Leandro Maldonado/Bike Zona Sul
Leandro Maldonado/Bike Zona Sul

Schwarzenegger aproveita visita a SP para pedalar na ciclovia da Berrini

Ator americano esteve na cidade para evento e se reuniu nesta segunda com o prefeito João Doria; capital paulista tem 468 km de espaços exclusivos para bikes

Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

24 de abril de 2017 | 11h54
Atualizado 24 de abril de 2017 | 12h43

SÃO PAULO - O ator austro-americano Arnold Schwarzenegger, de 69 anos, aproveitou sua passagem por São Paulo para conhecer a rede cicloviária da cidade neste domingo, 23. Segundo a página de cicloativistas e ciclistas Bike Zona Sul, o astro de Hollywood pedalou pela ciclovia das Avenidas Engenheiro Luís Carlos Berrini e Doutor Chucri Zaidan, na zona sul da capital, desde a Vila Olímpia até o Morumbi, onde seguiu em direção à Marginal do Pinheiros.

O ator veio ao País para participar da quinta edição do "Arnold Classic 2017", uma das principais feiras de nutrição do mundo. Foi a primeira vez que o evento esportivo ocorreu em São Paulo. Nesta segunda-feira, 24, Schwarzenegger foi recebido pelo prefeito João Doria (PSDB) na sede da Prefeitura, no centro.

Segundo os organizadores da feira, eram esperados cerca de 4 mil congressistas, entre professores de Educação Física, nutricionistas e profissionais ligados à Medicina Esportiva, além de 80 mil participantes. A estimativa era de que o evento movimentasse R$ 100 milhões.

Ciclovias. Schwarzenegger tem o hábito de pedalar nas cidades que visita e havia afirmado que gostaria de conhecer as ciclovias de São Paulo.

O Bike Zona Sul ressaltou a importância da ciclovia da Berrini como ligação da rede. "Ela possui diversas opções de destinos para os cidadãos que usam a bike como modal de transporte, como Itaim Bibi, Pinheiros, Vila Madalena, Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) e Vila Leopoldina ou prosseguir rumo a Moema, Ibirapuera, Jardim Europa, Paulista, centro ou até zona norte, tudo somente por ciclovias", declarou o grupo.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a capital paulista tem atualmente 498,3 quilômetros de vias com tratamento cicloviário permanente, sendo 468 quilômetros de ciclovias e 30,3 quilômetros de ciclorrotas. Confira o mapa completo das ciclovias paulistanas.

A implantação dos espaços exclusivos para as bikes foi uma das principais bandeiras do ex-prefeito Fernando Haddad (PT).

Na quinta-feira, 20, o secretário municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo, Sérgio Avelleda, afirmou que a atual gestão estuda mudanças na malha cicloviária da cidade. Uma delas seria a desativação da estrutura na Rua da Consolação, na região central, por ser considerada pelo secretário perigosa na descida sentido centro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.