Leandro Maldonado/Bike Zona Sul
Leandro Maldonado/Bike Zona Sul

Schwarzenegger aproveita visita a SP para pedalar na ciclovia da Berrini

Ator americano esteve na cidade para evento e se reuniu nesta segunda com o prefeito João Doria; capital paulista tem 468 km de espaços exclusivos para bikes

Felipe Cordeiro, O Estado de S.Paulo

24 Abril 2017 | 11h54
Atualizado 24 Abril 2017 | 12h43

SÃO PAULO - O ator austro-americano Arnold Schwarzenegger, de 69 anos, aproveitou sua passagem por São Paulo para conhecer a rede cicloviária da cidade neste domingo, 23. Segundo a página de cicloativistas e ciclistas Bike Zona Sul, o astro de Hollywood pedalou pela ciclovia das Avenidas Engenheiro Luís Carlos Berrini e Doutor Chucri Zaidan, na zona sul da capital, desde a Vila Olímpia até o Morumbi, onde seguiu em direção à Marginal do Pinheiros.

O ator veio ao País para participar da quinta edição do "Arnold Classic 2017", uma das principais feiras de nutrição do mundo. Foi a primeira vez que o evento esportivo ocorreu em São Paulo. Nesta segunda-feira, 24, Schwarzenegger foi recebido pelo prefeito João Doria (PSDB) na sede da Prefeitura, no centro.

Segundo os organizadores da feira, eram esperados cerca de 4 mil congressistas, entre professores de Educação Física, nutricionistas e profissionais ligados à Medicina Esportiva, além de 80 mil participantes. A estimativa era de que o evento movimentasse R$ 100 milhões.

Ciclovias. Schwarzenegger tem o hábito de pedalar nas cidades que visita e havia afirmado que gostaria de conhecer as ciclovias de São Paulo.

O Bike Zona Sul ressaltou a importância da ciclovia da Berrini como ligação da rede. "Ela possui diversas opções de destinos para os cidadãos que usam a bike como modal de transporte, como Itaim Bibi, Pinheiros, Vila Madalena, Ceagesp (Companhia de Entrepostos e Armazéns Gerais de São Paulo) e Vila Leopoldina ou prosseguir rumo a Moema, Ibirapuera, Jardim Europa, Paulista, centro ou até zona norte, tudo somente por ciclovias", declarou o grupo.

De acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a capital paulista tem atualmente 498,3 quilômetros de vias com tratamento cicloviário permanente, sendo 468 quilômetros de ciclovias e 30,3 quilômetros de ciclorrotas. Confira o mapa completo das ciclovias paulistanas.

A implantação dos espaços exclusivos para as bikes foi uma das principais bandeiras do ex-prefeito Fernando Haddad (PT).

Na quinta-feira, 20, o secretário municipal de Mobilidade e Transportes de São Paulo, Sérgio Avelleda, afirmou que a atual gestão estuda mudanças na malha cicloviária da cidade. Uma delas seria a desativação da estrutura na Rua da Consolação, na região central, por ser considerada pelo secretário perigosa na descida sentido centro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.