Sargento teria sido morto dez horas antes da família

O sargento das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) Luís Marcelo Pesseghini, de 40 anos, teria sido morto dez horas antes que seus parentes, cujos corpos foram encontrados segunda-feira na casa da família, na zona norte de São Paulo. A informação foi divulgada ontem pela Rede Globo, que diz ter tido acesso ao relato de legistas que analisaram as manchas de sangue dos corpos. A Secretaria da Segurança Pública não confirma as informações e diz que só se pronunciará quando o laudo ficar pronto. Para a polícia, Pesseghini, a mulher e duas parentes foram mortos pelo filho do casal, Marcelo, de 13 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.