Sargento foge de presídio da Polícia Militar em SP

Em seu primeiro dia de trabalho na cozinha do Presídio Militar Romão Gomes, anteontem à tarde, o sargento Paulo Roberto Ferreira, de 37 anos, despistou a guarda na troca de turno e fugiu. Ele estava preso desde julho, acusado de duplo homicídio. A última fuga na unidade havia sido registrada em 1990.

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2010 | 00h00

A direção do Romão Gomes só notou a falta do detento à noite, por volta das 20 horas, após a revista de presos. Em nota, a corporação informou que "até o momento não se sabe a forma como se deu a fuga". Um inquérito policial militar (IPM) foi instaurado para investigar o caso.

Segundo a Polícia Civil, o sargento foragido é suspeito de ter matado a tiros, em 30 de maio, em Embu, na Grande São Paulo, o vizinho e um adolescente de 17 anos. Uma terceira pessoa também ficou ferida e reconheceu o PM como responsável pelo crime, motivado por uma discussão por causa de som alto na casa das vítimas.

Ferreira chegou ao presídio depois de ter a prisão temporária decretada por 30 dias, renovada posteriormente por mais um mês. Em 10 de setembro, a Justiça determinou a prisão preventiva. Um cabo está preso no Romão Gomes pelo mesmo crime.

A última fuga no Romão Gomes havia sido a do capitão Benedito de Oliveira, condenado por homicídio, em 1990. Ele foi recapturado em 2008.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.