Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

São só 6 radares. E já multaram 6,2 mil pessoas em 5 meses

Equipamentos flagram carros avançando sobre faixa de pedestre; cruzamento campeão de infrações fica na Avenida dos Bandeirantes

Renato Machado, O Estado de S. Paulo

12 Julho 2011 | 23h00

SÃO PAULO - Os radares especiais que detectam carros parados sobre a faixa de pedestres quando o semáforo está vermelho já multaram 6.231 motoristas na cidade de São Paulo nos primeiros cinco meses deste ano - média de 41 infrações por dia. E esses dados se referem apenas a seis equipamentos do tipo em operação - o que indica que o desrespeito se repete em outros cruzamentos.

 

Esse tipo de radar começou a ser usado no ano passado em caráter experimental pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Foram instalados cinco equipamentos inicialmente. Outro entrou em operação em março e mais dois serão instalados neste segundo semestre. A companhia ainda vai decidir até o fim do ano se lança licitação para contratação de um lote maior de aparelhos.

 

"A média de 40 multas por dia pode não assustar tanto, mas ela indica que o potencial dessa infração é muito alto, se considerarmos que isso acontece em todos os cruzamentos da cidade", disse o mestre em transportes pela Poli/USP Sérgio Ejzenberg. Multiplicando a quantidade de cruzamentos pela de semáforos (6 mil) e vias que as cruzam, ele estima que esse número possa pular para 144 mil multas/dia.

 

Entre os seis radares instalados, o que mais registrou infrações foi o colocado no cruzamento da Avenida dos Bandeirantes com a Rua Funchal, na Vila Olímpia, zona sul da cidade. Foram 2.128 multas entre janeiro e maio - pouco mais de um terço do total aplicado por esse tipo de equipamento.

 

"Os motoristas ficam impacientes e não esperam lá trás quando tem congestionamento. Aí o sinal fecha e um monte deles fica parado em cima da faixa, no nosso caminho", disse a secretária Ana Paula Moreira Dias, de 26 anos, que espera todos os dias no fim da tarde seu ônibus fretado nesse cruzamento. "Nem sabia que tinha o radar que pegava isso, mas agora serve de consolo saber que eles são multados."

 

O segundo em quantidade de infrações é o que está na Rua Turiaçú, no cruzamento com a Avenida Pompeia, na zona oeste. Foram 1.673 no período analisado. Os maiores problemas acontecem também quando as vias estão congestionadas e os motoristas têm pressa para passar pelo cruzamento.

 

Motos. Mas as motos também são motivo de reclamação. "Eles não respeitam nem o semáforo, quem dera parar para deixar as pessoas passarem. Eles embicam sobre a faixa e na primeira chance vão embora, no vermelho", contou a estudante Clara Dionísio, de 19 anos. "E o pior é que tem muita mãe que sai com criança daqui", completou, citando o shopping que fica na esquina.

 

Outro radar que registrou muitas multas foi o do cruzamento da Rua Guaicurus com a Rua Catão, na Lapa, também na zona oeste. Foram 1.335 multas no período analisado. Os outros equipamentos estão na Rua Pedro de Toledo, na Vila Mariana (flagrou 815 infrações), Marginal do Pinheiros, em Interlagos (188), e na Avenida Dona Belmira Marin, no Grajaú (92). A CET afirma que, após o período de experiência, pode mudar a localização dos equipamentos que flagraram poucas infrações para vias movimentadas.

 

Campanha. A grande quantidade de multas indica que a tarefa de fazer os motoristas pararem na faixa em todos os cruzamentos será difícil - uma vez que o desrespeito acontece até onde há semáforos. "Mostra que ainda não existe um reconhecimento geral de que aquele lugar pertence ao pedestre e a prioridade é dele", disse a superintendente de Educação e Segurança da CET, Nancy Schneider.

 

Desde maio, várias ações têm sido feitas em cruzamento para aumentar a segurança das pessoas a pé sobre a faixa - as multas para essas infrações serão intensificadas até o fim deste mês. "Depois das campanhas, os motoristas aprenderam que não podem fechar o cruzamento. Agora é preciso ensiná-los que eles precisam parar lá trás, antes da faixa", completa Nancy.

 

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) estabelece que os motoristas que param o veículo "sobre a faixa de pedestres na mudança de sinal luminoso" cometem uma infração média. A multa é de R$ 85,13, mais perda de quatro pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Mais conteúdo sobre:
trânsitoradares

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.