São Paulo volta ao estado de observação, diz CGE

Zonas norte, leste e a Marginal do Tietê foram as últimas a deixarem o status de atenção; média de chuvas para o mês de fevereiro sobe 7%

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

01 Março 2011 | 00h03

São Paulo não tem mais nenhuma região em estado de atenção, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). As zona norte, leste e a Marginal do Tietê foram as últimas a deixarem o status.

Até as 19h de segunda-feira, 28, as subprefeituras que registraram os maiores índices pluviométricos na Cidade foram Jaçanã/Tremembé, com 126,7 mm, Santana, 118,2 mm e Aricanduva/Formosa, 116,1 mm. Os valores acumulados hoje nas três subprefeituras equivalem, respectivamente, a 58%, 54% e 53% da média prevista para todo o mês de fevereiro, que é de 217 mm.

Os 28 dias de fevereiro totalizaram 232,9 mm de chuva, valor que ultrapassa em 7% a média climatológica de fevereiro, de 217 mm.

Mais conteúdo sobre:
chuvasão pauloalagamento

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.