WILTON JUNIOR / ESTADÃO
WILTON JUNIOR / ESTADÃO

São Paulo terá pedágio mais caro a partir de 1 julho

A Agência Reguladora de Transporte (Artesp) autorizou um reajuste de 8,05% nas tarifas.Entre as concessionárias autorizadas  a reajustar suas tarifas estão: Autoban, Ecovias, Intervias, ViaOeste, Tamoios, RodoAnel, Rodovias do Tietê, Ecopistas e outras

Redação, O Estado de S.Paulo

26 de junho de 2021 | 09h02

A Agência Reguladora de Transporte (Artesp) autorizou um reajuste de 8,05% nas tarifas de pedágio no estado de São Paulo. O aumento começa a valer a partir da próxima quinta-feira, dia 1 de julho. 

A decisão, publicada no diário oficial da última sexta-feira, dia 25, aponta um reajuste baseado na correção da inflação pelo IPCA, entre junho de 2020 e maio de 2021.

Entre as concessionárias autorizadas  a reajustar suas tarifas estão: Autoban, Ecovias, Intervias, ViaOeste, Tamoios, RodoAnel, Rodovias do Tietê, Ecopistas e outras.

Com a mudança, o pedágio Riacho Grande/Piratininga (Km 31 da Anchieta/ Km 32 da Imigrantes) passa a custar R$ 30,20. O valor atual é de R$28. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.