Evelson de Freitas/Estadão
Evelson de Freitas/Estadão

São Paulo tem tour planejado por bares e baladas

Pub Crawl, conhecido na Europa, leva clientes a vários locais na mesma noite por um preço fixo

Mônica Reolom, O Estado de S.Paulo

09 Março 2014 | 02h06

O gerente de compras Lucas Giovani Cardona, de 29 anos, passou a curtir a noite de São Paulo fazendo "rondas" em bares e casas noturnas. O serviço é promovido por duas empresas que trouxeram o conceito de Pub Crawl, fortemente difundido na Europa, para cá. O termo significa literalmente "rastejar de pub em pub". No Brasil, pub virou bar ou balada.

As empresas tentam mudar uma estatística divulgada em setembro do ano passado pela São Paulo Turismo (SPTuris) que mostra que apenas 13% dos turistas aproveitam a vida noturna na cidade. Por um preço fixo, que não passa dos R$ 60, o interessado bebe cerveja sem limites em um bar, depois pode entrar sem pagar em baladas preestabelecidas, e ainda ganha um drinque ou "shot" de boas-vindas.

"A ideia surgiu depois de um grupo de amigos viajar para o exterior e conhecer o conceito. Percebemos que não existia em São Paulo e decidimos fazer", afirma Caio Paganotti, de 27 anos, sócio do Pub Crawl SP. "É um conceito ainda pouco conhecido pelos brasileiros. O jeito mais fácil de se fazer entender é explicar que é um tour por bares e baladas", diz. A empresa, que estreou em janeiro de 2011,trabalha com quatro circuitos por semana, na Rua Augusta, região central, e na Vila Madalena, na zona oeste da capital.

Metade dos participantes é paulistana e a outra é de turistas, entre estrangeiros e de outras partes do País, segundo os organizadores. Há noites com até 150 participantes. O empresário Edu Stefanini, de 28 anos, logo que voltou de uma viagem à Irlanda terminou um relacionamento e buscava farra. Ele descobriu o Pub Crawl SP em julho de 2011, pensou que seria a melhor maneira de conhecer gente, e se tornou cliente assíduo. "Eu sabia que ia encontrar pessoas como eu, que ia me enturmar. É diferente de ir no bar, se encostar no balcão e ficar naquela zona introspectiva."

Stefanini diz que começou a levar todos os amigos nos circuitos, o que acabou aproximando-o dos fundadores. Há dois meses, ele também se tornou sócio. "Posso dizer que 50% do meu círculo social é fruto da noitada do pub crawl."

Diferencial. Com um site recém lançado e menos de um ano de fundação, o Brazilian Pub Crawl foi criado pelo relações-públicas Luiz Fernandes, de 30 anos, e pelo italiano Marco Mansini, que faz contatos com agências de viagens na Europa para promoção.

A empresa é a segunda em São Paulo a oferecer o serviço e apostou em diferenciais para se destacar. "Temos uma noite que é LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transexuais) e também procuramos parceria com casas de festa renomadas da cidade", afirma Fernandes. São quatro roteiros no total, que incluem endereços na Rua Augusta e nos Jardins, área nobre da zona sul de São Paulo.

Segundo ele, o conhecimento e a experiência que adquiriu fora do Brasil foram essenciais para conceber um pub crawl paulistano. "Em São Paulo, as opções de bares são espalhadas, pouco centralizadas."   Gerente de compras, Lucas Giovani Cardona descobriu o circuito e não parou mais de participar. Para ele, os encontros são uma ótima oportunidade para conhecer gente nova e, principalmente, estrangeiros. "Durante a semana, você quase só vê gringo. Já conheci romenos, suecos, argentinos, neozelandeses. Já nos fins de semana tem mais brasileiro", afirma.

Segundo as duas empresas, a idade dos "crawlers" varia, em média, de 20 a 40 anos. "Público muito jovem dá um pouco de dor de cabeça. Então tentamos trabalhar a partir de 20 anos. Mas o legal é que o público é bastante diversificado: vai casal, solteiro, aniversariante. Até despedida de solteiro tem às vezes", diz Fernandes.

Planos. A ideia das duas empresas é expandir os negócios. O Pub Crawl SP já investe em projetos paralelos como um tour gastronômico. O Brazilian Pub Crawl já planeja algo para a Copa. Voltado aos amantes de futebol, deve incluir bares para assistir aos jogos do campeonato.

SERVIÇO

PUB CRAWL SP

www.pubcrawlsp.com

Reservas pelo site e pagamento apenas em dinheiro no dia do encontro.

Contato: (92) 99389-44591

Valores: de R$ 20 a R$ 40 (mulher) e R$ 30 A R$ 60 (homem)

Roteiro Augusta: terças e quintas às 22h

Roteiro Vila Madalena: sexta às 22h

Roteiro Tatuapé: sexta às 22h

Roteiro Pub Crawl Party (Vila Madalena): sábado às 22h

BRAZILIAN PUB CRAWL

brazilianpubcrawl.com

Reservas pelo site ou pelo Facebook, pagamento na hora ou com desconto de 20% no site

Valores: R$ 40 (mulher) e R$ 60 (homem).

Contato: (11) 951331424

Roteiro LGBT: quartas às 23h

Roteiro Centro: quinta às 23h

Roteiro Augusta: sexta às 23h

Roteiro Jardins: sábado às 23h

Mais conteúdo sobre:
Pub Crawl balada bar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.