São Paulo tem madrugada mais fria desde 2000

Medição oficial do Inmet registrou marcou 5,2ºC em Santana, temperatura que só perde para os 4,1ºC registrados em julho de 2000; máxima não passa dos 10ºC

Luciano Bottini Filho, O Estado de S. Paulo

24 de julho de 2013 | 09h37

Atualizado às 11h51

SÃO PAULO - São Paulo teve a madrugada mais fria dos últimos 13 anos. A medição oficial da cidade, feita no Mirante de Santana, na zona norte pelo Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), marcou 5,2°C. Em 18 de julho de 2000, o termômetro da estação meteorológica verificou 4,1°C. Segundo a Defesa Civil Municipal, não houve registro de mortes ligadas ao frio.

Em algumas regiões São Paulo, porém, as temperaturas foram ainda mais baixas. À 1 hora desta quarta-feira, 24, a temperatura chegou a 4ºC em Parelheiros, na zona sul, temperatura mais baixa medida pelo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) desde que o órgão iniciou a medição, em 2001. Por causa do vento, a sensação térmica chegou a 0ºC nesta manhã.

A previsão do Inmet para a quarta-feira é que a temperatura na cidade de São Paulo continue baixa e que o tempo siga fechado, com garoa. A chuva se intensifica à tarde e à noite. A frente fria que passa pelo Estado e avançou para as regiões norte e nordeste de São Paulo vai retroceder e aumentar a umidade na capital. O frio deverá ficar mais intenso. Nesta quarta-feira, a máxima deverá ser de 10ºC.

Como está ventando, haverá uma tradicional diferença para o sul da cidade, com até 1º C a menos que outras regiões. Os ventos estão entre 10 e 15 km/h, o que diminui em cerca de 4ºC a sensação térmica.

Mais conteúdo sobre:
frioSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.