São Paulo sai do estado de atenção após chuva provocar alagamentos

Aeroporto de Cumbica foi afetado e alguns voos tiveram atrasos; alagamento paralisou trens na Linha 11

Estadão.com.br, atualizado às 19h08

13 Março 2012 | 17h41

Todas as regiões deixaram o estado de atenção no fim da tarde desta terça-feira, 13, por causa da chuva. De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), as zonas norte, oeste, leste, o centro e a Marginal do Tietê ficaram em atenção por pouco mais de uma hora, até as 18h30.

Às 19h, a Companhia de Engenharia de Tráfego e o CGE registravam oito pontos de alagamento transitáveis: Marginal do Tietê, no sentido Ayrton Senna, perto da Ponte dos Remédios; outro no sentido Castelo Branco, na altura da Ponte Vila Guilherme; Rua Pauva com a Avenida Cândido Portinari, em ambos os sentidos; e Rua da Despedida, com a Azis Jorge; Avenida São João, com a Alameda Glete; Avenida Cruzeiro do Sul, na altura do 400; Avenida Rio Branco, altura do 631; e Avenida Mofarrej, na altura do viaduto.

Por volta das 16h25, houve queda de granizo no Aeroporto de Cumbica e ventos de 49 km/h. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), por causa do temporal, o terminal operou com auxílio de equipamentos por uma hora e meia, até as 18h. Dos 199 voos previstos em Cumbica, 41 tiveram atrasos com mais de meia hora até as 19h e 18 foram cancelados.

Áreas de instabilidade ocasionadas pelo calor e umidade provocaram a precipitação. De acordo com o CGE, choveu forte na região de Guarulhos, Arujá, Itaquaquecetuba, Mogi das Cruzes e Suzano. Na capital, o temporal foi mais intenso na Vila Guilherme, Santana, Tremembé, centro e Itaim Paulista.

Por cerca de 20 minutos, um alagamento provocado pela forte chuva na região fez com que a Linha 11-Coral da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) não operasse entre as estações Mogi das Cruzes e Estudantes. De acordo com a companhia, por ser a última estação, o impacto foi pequeno. O serviço foi normalizado às 16h15.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.