São Paulo sai de estado de atenção após chuva forte

Cinco regiões da cidade foram atingidas por temporal; Santo Amaro teve pior situação

Gheisa Lessa - O Estado de S.Paulo,

27 Novembro 2012 | 12h47

São Paulo, 27 - O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) tirou a cidade de São Paulo do estado de atenção para enchentes às 11h50 desta terça-feira, 27. Ainda há chuva fraca em alguns pontos da capital, mas não há risco, afirma o instituto. Cinco regiões de São Paulo foram as mais atingidas pelo temporal e a região de Santo Amaro foi a mais atingida, com 21,6mm.

Pontos de alagamento - No início da tarde desta terça, a CET registrava sete pontos de alagamento em algumas das principais vias da capital paulista.

A Avenida Vinte e Três de Maio tem trecho alagdos, mas trafegáveis, na altura do Complexo Viário João Jorge Saad (Cebolinha), no sentido Santana. Há ponto de alagamento também na Avenida das Nações Unidas, no sentido Castelo Branco, na altura da Rua Florida. 

A Avenida Giovanni Gronchi também foi atingida pela chuva e tem alagamento no sentido bairro, na altura da Rua Santo Américo. A CET registra alagamento também na Avenida Santo Amaro, na altura da Rua Roque Petrella, e na Rua Alvarenga e Avenida Afrânio Peixoto.

Clima - A instabilidade começou na região de Sorocaba, de acordo com o CGE, e pode provocar mais chuvas em São Paulo ainda nesta terça. Os meteorologistas calculam que as nuvens se deslocam para o litoral norte.

A possibilidade de enchentes e pontos de alagamento prejudicou o trânsito nesta manhã. Às 12h30, a CET registrava 83 km de lentidão na cidade. O índice continua acima da média para o horário, destaca a companhia. 

A Marginal do Pinheiros lidera o índice de congestionamento na capital. Às 12h30, corredor tinha 7,4 km de lentidão, no sentido Interlagos, entre a Rodovia Castelo Branco e a Ponte Eusébio Matoso.

Em segundo lugar está a Avenida do Estado, no sentido Santana, com filas desde o Viaduto Pacheco e Chaves até a Rua Trinta e Um de Março.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.