São Paulo Reclama

VISTO PARA OS EUA

, O Estado de S.Paulo

10 de setembro de 2011 | 00h00

Agendamento complicado

Pretendo relatar a fragilidade na segurança do sistema de agendamento para solicitação do visto americano. Estive em 21/7 no horário agendado pelo site com minha esposa e filhos munido de toda a documentação necessária, mas não fui atendido, pois os funcionários simplesmente informaram que a entrevista havia sido cancelada pela internet. Liguei no serviço apropriado do consulado e eles apenas repetiram essa informação. Soube depois que, para cancelar, basta o número do passaporte e a data de nascimento. Nenhuma senha, nada mais. Logo, qualquer um pode entrar e cancelar uma entrevista que, sabemos, é tão penosa de conseguir. Que segurança é essa?

JOSÉ RENATO DIAS DE AGUIAR / SÃO PAULO

O Consulado dos EUA em São Paulo lamenta o incidente e aproveita a oportunidade para recomendar que os solicitantes de vistos tomem cuidado ao compartilhar informações pessoais com terceiros. Esclarece que o tempo de espera para agendar uma entrevista muda constantemente, várias vezes ao dia, e que qualquer solicitante pode acompanhar as variações pelo site. Quem necessitar viajar com urgência, para tratamento médico ou por questões de trabalho, pode solicitar antecipação da data da entrevista durante o preenchimento do formulário.

O leitor analisa: É notório o pífio, antiquado e inadequado tratamento que o Consulado dos EUA tem prestado. E ainda não deu a mínima atenção ao meu problema, apenas respondeu de forma burocrática. Agora enfrento de novo a absurda fila para agendar a entrevista e sem a segurança de que não passarei pelo mesmo constrangimento.

LOGÍSTICA DA CPTM

Superlotação de trens

Moro em Osasco, trabalho em Santo André e sou usuário da CPTM e do Metrô. Sei que a CPTM está sendo modernizada e os problemas são comuns, mas minha indignação é em relação à alteração dos intervalos dos trens. O problema piora à tarde, a partir das 17 horas, pois o intervalo passou de 5 para 15 minutos no horário de pico em direção à Estação Brás. Isso ocorre porque o trem passa direto pela estação e, com isso, há superlotação dos demais vagões, tornando-se quase impossível entrar em um deles em Santo André. A situação só melhora na Estação Tamanduateí, mas, mesmo assim, vai lotado. Será que os funcionários da CPTM não percebem que o serviço está pior? Antes havia um pouco de conforto, agora é um empurra-empurra até o Brás.

IURI E. GALLO / SÃO PAULO

A CPTM não respondeu.

O leitor ironiza: O intervalo de 15 minutos diminuiu para 11 minutos, mas, mesmo assim, quando chegam em Santo André, os vagões continuam superlotados. Outro problema ocorre na Estação Pinheiros, no horário de pico, à tarde. Um trem segue para Osasco e o outro retorna, o que provoca superlotação na composição seguinte para Osasco. É preciso aguardar 3 trens para conseguir embarcar! A logística da CPTM é péssima!

LARGO DA BATATA

Obras inacabadas

O entorno do Largo da Batata está abandonado. A cada dia há mais lixo se amontoando nas esquinas e não recebi nenhuma explicação da Subprefeitura Pinheiros às minhas reclamações. As intervenções feitas há 2 anos estão abandonadas e se deteriorando.

BERNARDO KUCINSKI / SÃO PAULO

VANDALISMO

Abandono de cemitério

Meu pai foi sepultado no cemitério da Quarta Parada, no Brás, em abril de 2010. Após 40 dias do sepultamento, uma pessoa que não quis se identificar ligou dizendo que a tampa do túmulo estava quebrada e que teria de ser trocada. No dia 27/5/2010 providenciei a tampa e a transportei até o cemitério. Mas, no dia 17/4/2011, ao visitar o túmulo, constatei que a tampa fora furtada. Imediatamente comuniquei o fato à administração do cemitério, assim como a Ouvidoria do Serviço Funerário e à Diretoria de Cemitérios via internet, mas até julho não obtive resposta alguma quanto à reposição da tampa.

PAULO JOSÉ DO NASCIMENTO / SÃO PAULO

O Serviço Funerário do Município de São Paulo (SFMSP) respondeu, em 13/7, que estava providenciando a instalação de equipamentos que reforçariam a segurança no local, além de contar com o apoio da Guarda Civil Metropolitana, que vem intensificando a ronda em todas as necrópoles municipais. O SFMSP, com a administração do cemitério, convidará o sr. Nascimento a comparecer à necrópole a fim de auxiliar no reconhecimento do objeto desaparecido.

O leitor responde: Até o dia 8/9 não fui convocado nem o problema, resolvido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.