São Paulo Reclama

COBRANÇA INDEVIDA E NOME SUJO

, O Estado de S.Paulo

06 de setembro de 2011 | 00h00

Cartão clonado

Tenho cartão Visa da Caixa Econômica Federal (CEF) e fui avisado pela operadora do cartão em fevereiro de 2010 que ele tinha sido clonado. Apesar de diversos débitos internacionais terem sido cancelados, em junho de 2010 recebi uma cobrança de R$ 500. Até julho de 2011 reclamei pelo call center do problema, em vão. Foram diversas ligações gravadas e, após gastar mais de R$ 1 mil em telefonemas, meu nome foi enviado para a Serasa e a CEF passou a me cobrar R$ 4 mil, sem eu dever nada. Entrei em contato com a gerente da agência, mas depois de 1 hora ao telefone, o caso não foi solucionado. Apelei até para o Juizado de Pequenas Causas, mas ninguém sabe quem deve solucionar o problema, se é a Visa ou a CEF. Assim, estou com o nome na Serasa, impedido de fazer qualquer transação financeira, pagando pelo crime de outrem, sem possibilidade de defesa e sem, a curto prazo, ver meu nome limpo.

CIRO BONDESAN DOS SANTOS / SÃO PAULO

A Caixa Econômica Federal informa que já entrou em contato com o sr. Santos e que todo o montante relativo às despesas não reconhecidas no cartão de crédito dele foi estornado. Esclarece que a devolução não ocorreu em data anterior porque algumas transações não foram incluídas no pedido inicial de contestação.

O leitor informa: Uma funcionária da Caixa me ligou em 29/8 e disse que o banco vai tirar meu nome da Serasa. Mas pediu 6 dias para que a questão seja resolvida. O que o call center da CEF não conseguiu fazer durante um ano, a São Paulo Reclama resolveu em um dia. É inadmissível que um gerente não tenha autoridade para solucionar um problema desses.

INSPEÇÃO VEICULAR

Solução absurda

Moro em Novo Hamburgo (RS) e, como a placa de meu carro é de São Paulo, tive de entrar com pedido de isenção da inspeção veicular para poder fazer o licenciamento do veículo. Apesar de o prazo para análise do pedido ser de até 90 dias, conforme informado no site da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, após 5 meses não obtive nenhum parecer. Preciso do carro, mas, se um agente de trânsito me parar, o veículo será apreendido porque ainda não pude fazer o licenciamento.

JOSUÉ VIEIRA MATOS / NOVO HAMBURGO

A Secretaria do Verde e do Meio Ambiente esclarece que os pedidos de isenção referentes à tarifa da inspeção veicular devem ser protocolados em até 60 dias antes da data-limite para o licenciamento. O veículo do sr. Matos tem placa com final 1 e o prazo-limite para o licenciamento seria abril, portanto, o pedido deveria ter sido protocolado até 28/2. O requerimento foi protocolado em 9/5 e, por isso, indeferido. Informa que o leitor terá de trazer o veículo até a cidade de São Paulo para regularizar a situação e, se for o caso, entrar novamente com o pedido de isenção no exercício 2012, dentro do prazo estabelecido.

O leitor comenta: Terei de percorrer 1.200 quilômetros para fazer uma vistoria de 7 minutos, correndo o risco de ser multado em R$ 550. Sempre paguei as taxas. Sinceramente não sei o que fazer.

FIES

Sistema falho

O sistema Programa de Financiamento Estudantil (Fies) é falho, pois há mais de dois meses tento fazer aditamento no contrato pelo site do programa, mas sempre acusa erro. Há quem tenha de trancar a faculdade por isso. Por sua vez, o MEC não dá esclarecimentos.

HUGO P. RAFAEL / SÃO PAULO

O MEC não respondeu.

O leitor revela: Nada foi resolvido, pois não conseguem finalizar o contrato na Caixa.

PODA DE ÁRVORES

Só promessa do serviço

Tenho um restaurante na Rua Jerônimo da Veiga, no Itaim Bibi. Há um ano solicito a poda de três árvores localizadas em frente ao estabelecimento. Como não fui atendida, decidi fazer o serviço por conta própria. Contratei um jardineiro e, ao colocar a escada, apareceu o serviço de fiscalização da Prefeitura informando que era proibido fazer o serviço. Caso eu insistisse, seria multada. Não o fiz, paguei o jardineiro e ainda espero a solução da Prefeitura.

ALINI DE FÁTIMA /SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que os engenheiros agrônomos recomendaram a poda de três árvores na rua citada. Mas, como os galhos estão em contato com a fiação elétrica, precisa do apoio da AES Eletropaulo para garantir a segurança dos funcionários. O serviço tem prioridade na agenda.

A leitora reclama: O problema não foi solucionado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.