São Paulo Reclama

O horror da saúde pública

,

18 de agosto de 2011 | 00h46

Em janeiro, meu pai, sr. Valdair Almeida Cruz, de 47 anos, aposentado e cadeirante, desenvolveu uma úlcera de pressão (ferida na região do glúteo), mas não contou a ninguém. Quando descobri, levei-o a uma Unidade Básica de Saúde (UBS) de Itapecerica da Serra, onde ele foi atendido e começou a fazer tratamento, porém a úlcera só aumentava. Ele foi medicado com antibióticos via endovenosa e fez curativo na UBS por 10 dias. O remédio foi suspenso, mas a ferida não sarava e o meu pai estava cada vez pior. O hospital descobriu que ele desenvolvera infecção bacteriana e prescreveu antibiótico via oral. Mas, por infelicidade, ele sofreu choque séptico, seguido de enfarte, e na UBS não havia aparelho para tratá-lo. Nós o levamos ao hospital mais próximo, o M"Boi Mirim, onde foi muito bem atendido, fez diversos exames e ficou em observação. No dia seguinte, passou por avaliação e a equipe médica descobriu que a UBS usara carvão gástrico para tratar a úlcera de pressão, o que explicava o aumento da ferida. Ele ficou internado por 1 mês. Um exame de ressonância magnética descobriu que o foco de infecção estava no osso, mas, como o hospital não possui recursos para atendê-lo (ortopedista, especialista em osteomielite e cirurgião plástico), deu-lhe alta. Não consigo aceitar essa situação!

ANDRÉIA CRISTINA DA CRUZ RODRIGUES / OSASCO

A Prefeitura de Itapecerica da Serra não respondeu.

A leitora alerta: Um médico do Hospital Geral de Itapecerica teve coragem de dizer que, já que ele não usa a perna para nada, deveria cortá-la. É muita humilhação! Peço ajuda, pois a infecção só aumenta.

CONSULTAS NAS UBS

Agendamento demorado

Em vez de disparar torpedos para lembrar os pacientes sobre os exames agendados no SUS, - conforme reportagem publicada, em 3/8, no Caderno Vida, Torpedo de celular confirmará exame em unidades do SUS - o secretário municipal da Saúde, Januario Montone, deveria verificar quanto tempo o cidadão demora para agendar uma simples consulta com um clínico-geral num dos diversos Postos de Saúde da cidade de São Paulo. Na Unidade Básica de Saúde (UBS) do Jardim Cliper, que atende Interlagos, Cidade Dutra e muitos outros bairros populosos, a espera é de mais de 3 meses. Para piorar, não é possível marcar por telefone. Geralmente, quando os doentes comparecem à UBS para marcar consulta, são informados de que "a agenda está fechada". Os atendentes dizem para os pacientes voltarem outro dia. Isso é vergonhoso!

ADEMIR VALEZI / SÃO PAULO

A Secretaria Municipal da Saúde não respondeu.

O leitor comenta: Ninguém se manifestou.

ESTORNO SÓ APÓS 1 MÊS

Erro na emissão de bilhete

Em 9/8, comprei passagens aéreas da TAM, mas selecionei a data do retorno errada. Liguei para a companhia pedindo a alteração da data do bilhete. Fui informada de que a única opção seria realizar outra compra, para que fosse cancelada a anterior. Foi o que eu fiz. Quando liguei novamente, confirmaram que iriam cancelar a passagem no sistema, entretanto, deram um prazo de 30 dias para estornar o valor. Acho esse procedimento absurdo.

JOICE LIRA / SÃO PAULO

A TAM, por meio do Fale com o Presidente, serviço de atendimento ao cliente, responde que entrou em contato por e-mail com a sra. Joice em duas ocasiões solicitando o número do bilhete emitido erroneamente, assim como o número da nova passagem gerada para que possa dar continuidade à análise do caso.

A leitora reclama: O problema não foi resolvido. Apesar de ter enviado o número dos bilhetes, continuo sem resposta.

CIDADÃ INSATISFEITA

Remoção e poda de árvores

Apesar de ter sido publicado no Diário Oficial de São Paulo que a árvore localizada na Alameda Fernão Cardim, em frente ao n.º 98, no Jardim Paulista, seria removida, nada foi feito. Ela está ameaçando desabar. Há outra árvore, na mesma rua, em frente ao n.º 119, com os galhos próximos aos fios da rede elétrica e que precisa ser podada. A Prefeitura alega que depende da AES Eletropaulo para fazer o serviço, que até hoje não foi realizado.

CIDA BARRANCO / SÃO PAULO

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras não respondeu.

A leitora diz: Removeram a árvore em frente ao n.º 98. Mas, a outra, localizada no n.º 119 da rua, continua com os galhos em cima da rede elétrica.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.