São Paulo Reclama

TELEFÔNICA ERRO EM COBRANÇA

, O Estado de S.Paulo

09 de agosto de 2011 | 00h00

Ameaça injustificada

Recebi uma notificação da Telefônica cobrando R$ 51,24 em nome de minha empresa, com ameaça de que o não pagamento acarretaria "medidas judiciais pertinentes..., tal como decretação de falência". O período da pendência identificado era de 18/11/2003 a 18/11/2003 (absurdo!), e a linha citada fora cancelada em 9/11/2003. Além disso, minhas contas sempre estiveram em débito automático, o que significa que nenhuma deixou de ser paga. A Telefônica informou ainda que o valor da dívida seria de R$ 170,80, mas está me oferecendo o desconto de 84%. Pelo que sei, taxas e outros tributos têm um prazo de prescrição e, segundo recomendações do Procon, devemos guardar os comprovantes por 5 anos (regra que hoje não vale mais, pois agora as empresas devem entregar um recibo anual de quitação). Então, não posso ter uma dívida de telefone de 8 anos, sem jamais ter sido cobrada por isso. Não consigo argumentar com a Telefônica, tentei entrar em contato com a Ouvidoria, mas não consegui. O que posso fazer?

ELZIRA R. ARANTES / SÃO PAULO

A Telefônica informa que cancelou a cobrança e que não há pendências com a operadora em nome da leitora sra. Elzira. A empresa entrou em contato com a cliente para prestar os esclarecimentos necessários, lamentar e pedir desculpas pelos transtornos.

A leitora critica: Após enviar a mensagem com o meu relato ao Estadão, um funcionário da Telefônica ligou e disse que a empresa tinha cancelado a cobrança, sem justificar nada, pediu desculpas e informou um número de protocolo. Se eu não tivesse reclamado, teria sido obrigada a pagar.

DESRESPEITO

Infrações no Itaim Bibi

A CET modificou as regras e as áreas permitidas para estacionamento no Itaim Bibi há alguns meses. Na Avenida Horácio Lafer, entre as Ruas Clodomiro Amazonas e Atílio Inocenti, motociclistas usam as vagas dos carros. Táxis, caminhonetes de carga e outros veículos estacionam na área reservada para idosos e todos saem impunes. Um idoso foi multado por ter parado na vaga destinada a ele, mesmo mostrando o seu RG, pois não tinha o Cartão do Idoso.

LADISLAU A. BATHO / SÃO PAULO

A CET informa que, na área do Itaim Bibi, estão disponíveis 1.303 vagas de Zona Azul convencionais, 38 para operação de carga e descarga de mercadorias, 34 para pessoas portadoras de necessidades especiais e 84 para maiores de 60 anos, totalizando 1.459 vagas de estacionamento rotativo pago, além de 778 vagas para motociclistas. Diariamente as equipes operacionais circulam a pé para fiscalizar. De janeiro a julho houve 12.041 autuações no bairro. Para usar a vaga de Zona Azul para idosos, o motorista deve dispor no painel do veículo a folha de Zona Azul devidamente preenchida, além do Cartão do Idoso, obrigatório e regulamentado pela Portaria Municipal 17/10, de 13/3/2010.

O leitor ironiza: Não perguntei nada sobre número de vagas para automóveis, motos, etc., nem sobre a quantidade de multas aplicadas. Só afirmei e afirmo que o estacionamento nas áreas demarcadas nos locais citados é um festival de desrespeito às regras impostas pela CET. De que serve um órgão que dita regras, mas se omite na exigência do seu cumprimento?

RENOVAÇÃO DE CNH

Onde estão os documentos?

Em 30/3 completei 40 anos e a minha Carteira Nacional de Habilitação (CNH) venceu. Entrei em contato com uma autoescola para renová-la. Como a carteira é de Jandira, tive de comprovar com documentos que eu resido em São Paulo. Fiz a coleta de biometria em 15/4 e voltei à autoescola com toda a documentação. Após 10 dias, a autoescola informou que eu teria de ir ao Detran para pedir o recadastramento da carteira antiga (sem foto), pois, assim, o processo seria mais rápido. No Detran, soube que o prazo era de 15 dias úteis. Mas, passados mais de 40 dias, não tive retorno. Soube que posso ter a minha CNH cassada, por causa da demora, e ter de fazer tudo de novo. A autoescola diz que a culpa pela demora é do Detran.

GUILHERME G. DE CARVALHO / SÃO PAULO

O Detran-SP esclarece que, após verificar em seus registros, constatou que é necessário que sr. Carvalho apresente o exame médico, o curso de direção defensiva e o de primeiros socorros para a continuidade do processo de renovação da CNH. Ressalta que entrará em contato com a autoescola para verificar por que o condutor não foi informado de forma correta.

O leitor desmente: Não é verdade. Já fiz o exame médico e a autoescola o entregou ao Detran, assim como os demais documentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.