São Paulo Reclama

MULTAS DE TRÂNSITO

, O Estado de S.Paulo

02 de agosto de 2011 | 00h00

Sem ter a quem recorrer

Gostaria de relatar o absurdo que ocorreu com a minha mulher no trânsito. No dia 26/4, pela manhã, ela estava indo ao trabalho e se encontrava parada no trânsito da Rua Clélia, próximo ao Sesc Pompeia. Mais adiante agentes de trânsito orientavam os motoristas a seguir pelo corredor de ônibus da Avenida Francisco Matarazzo, justamente para desafogar o trânsito naquele trecho. Ela, seguindo as orientações do agente, o fez. Algumas semanas depois lhe chegou uma notificação de multa de trânsito, cuja justificativa era: "Transitar na faixa/pista da esquerda de circulação exclusiva". Contestei a multa, relatando o motivo de ela circular pela faixa de ônibus, mas recebi sua confirmação, ou seja, eles não verificam o motivo, simplesmente o ignoraram. Só quero expor a indústria da multa que vigora na cidade de São Paulo. Na região onde eu moro, por exemplo, a Prefeitura ou a CET vivem mudando as regras de estacionamento numa avenida, pegando muita gente desprevenida e enchendo os para-brisas dos carros de multa. Eles vão negar o fato, mas o que vejo ocorrer é bem diferente.

PAULO CASTAGNET / SÃO PAULO

A CET não respondeu.

O leitor lamenta: A multa foi mantida e venceu ontem. Para que serve recorrer de uma infração de trânsito? Minha mulher foi induzida pelo próprio agente de trânsito a se dirigir ao corredor de ônibus! Ou existe má-fé por parte desse órgão arrecadatório ou, como se vê, nem sequer estão avaliando os recursos enviados pelos cidadãos para recorrer dos abusos cometidos por seus funcionários. Como ficamos?

PISCINÃO OU LIXÃO?

Descaso com a cidade

Moro na Penha, próximo ao piscinão do Córrego do Rincão, e vejo o aumento da negligência da Prefeitura em relação à limpeza do local. Há tempos ele se tornou depósito de entulho e lixo. Já abri dois chamados (um em 17/5 e outro em 25/6), com previsão de atendimento de aproximadamente 30 dias. O piscinão fica entre as Estações de Metrô Penha e Vila Matilde, limitado pela Avenida Alvinópolis.

VITOR MAZINI / SÃO PAULO

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras não respondeu.

O leitor revela: O problema piorou, pois a quantidade de lixo jogada ali aumentou.

RIO PINHEIROS

Será mesmo despoluído?

Sou usuário da Linha Esmeralda da CPTM e tenho de prender o ar para não sentir o mau cheiro do Rio Pinheiros. Principalmente na Estação Vila Olímpia. Como está o processo de despoluição do rio?

FELIPE VALENTE / SÃO PAULO

A Sabesp informa que promove a despoluição do rio pelo Projeto Tietê, que é responsável pela instalação das redes de coleta do esgoto na região metropolitana desde 1992, em 4 etapas. A atual, a terceira, será até 2015 e o valor do investimento é de US$ 1,05 bilhão. A quarta etapa será iniciada em 2013 e terminará em 2018. Ressalta que a poluição do Pinheiros não depende apenas do esgoto e que a Sabesp não atende todas as cidades da região metropolitana. Esclarece ainda que há outros poluentes que precisam deixar de chegar ao rio, mas que não são de responsabilidade da Sabesp.

O leitor questiona: Se a quarta fase vai até 2018, significa que o cheiro do rio só vai melhorar nesse ano? E a poluição visual? Por que o cheiro é muito forte na Estação Vila Olímpia? Quais são as outras empresas responsáveis pela despoluição do rio? Há alguma iniciativa em conjunto com elas? Como posso ter certeza de que o valor citado é realmente usado, se não vejo nenhuma melhoria? Por que não há um site com informações sobre o projeto?

PEDREIRA

Bairro esquecido

Escrevo ao jornal com a esperança de que, por meio do alcance desse veículo de comunicação, o prefeito do município de Pedreira, na região de Campinas, se sensibilize não só com a minha situação, mas com a de muitos moradores do bairro Santa Rita. O problema é que, apesar dos vários apelos feitos pelos moradores, não existe linha municipal de ônibus entre o bairro Santa Rita e o centro de Pedreira. Tenho 77 anos de idade e estou com dificuldade para caminhar, pois possuo um pino de platina na perna esquerda. Para ir ao centro da cidade, sou obrigada a caminhar duas horas e meia com dor.

CARMEN BUENO DO NASCIMENTO / PEDREIRA

A prefeitura de Pedreira não respondeu.

A leitora diz: Nada foi feito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.