São Paulo Reclama

LANCHONETES CARAS, ÔNIBUS ATRASADOS E POMBOS

, O Estado de S.Paulo

26 Julho 2011 | 00h00

Terminal do Tietê

Em 13/7 viajei de São Paulo para Ubatuba. Ao esperar 2 horas pelo ônibus, pude notar a degradação do Terminal Rodoviário Tietê. Há pombos voando e emporcalhando tudo. Outros problemas são os preços abusivos das lanchonetes e a falta de pontualidade dos ônibus. O meu, como sempre, saiu atrasado e não vi nenhum fiscal da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) no local.

SILVANA GRANIERO / UBATUBA

A Socicam Terminais de Passageiros, administradora do Terminal Rodoviário Tietê, informa que funcionários fazem a limpeza e higienização de todo o terminal constantemente. Foram instaladas telas no teto, para evitar o acesso das aves, e espículas nas placas de sinalização, para evitar que pousem; foram retirados os ninhos encontrados no teto do terminal e feita a aplicação de gel repelente. São transmitidos avisos sonoros orientando os passageiros a não alimentar os pombos. A área de alimentação é de responsabilidade da GRSA e os valores dos produtos são definidos de acordo com a média de mercado. O terminal tem um posto da ANTT e outro da Agência Reguladora de Serviços Públicos Delegados de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) no mezanino.

A GRSA esclarece que os preços do Terminal Rodoviário Tietê são definidos levando em consideração variáveis como: qualidade dos processos e dos produtos oferecidos, pesquisa dos preços praticados na região e perfil dos consumidores.

A leitora discorda: As respostas demonstram total desconhecimento da situação do terminal e do perfil dos usuários.

CARCAÇA DE CARRO

Abandono e descaso

Em março solicitei pelo 156 da Prefeitura a retirada de uma carcaça de Kombi abandonada em frente ao número 189, na Rua Traituba, na Saúde. Como não recebi resposta, telefonei para a Subprefeitura Vila Mariana e fui informada de que os pátios da Prefeitura estão lotados e aguardam leilão para que as carcaças possam voltar a ser removidas. Esperei 1 mês e, como nada foi feito, liguei de novo e obtive a mesma desculpa. Essa carcaça está toda enferrujada e, como está aberta, poderá acumular água e virar foco de dengue.

TATIANA INATOMI / SÃO PAULO

A Subprefeitura Vila Mariana

informou que a vistoria seria feita até o dia 8/7. Após a notificação do proprietário, o prazo para o responsável retirar o veículo é de até 5 dias. Caso o prazo não seja respeitado, a remoção será feita com apoio da CET para o pátio da subprefeitura. Ressalta que o pátio da subprefeitura não está com problemas de espaço. Assim que identificado, o veículo abandonado tem seus dados informados à polícia, que verifica se foi roubado ou possui alguma pendência judicial ou mandado de busca e apreensão. O Detran também é informado para a identificação do proprietário. Se não houver pendências judicial e policial, a subprefeitura faz a remoção. Se houver, a polícia toma as devidas providências. As denúncias podem ser feitas pelo 156, na praça de atendimento da subprefeitura (Rua José de Magalhães, nº 500) ou pelo http://sac.prefeitura.sp.gov.br.

A leitora ironiza: A carcaça continua no mesmo lugar. Duvido que tenham feito vistoria.

MULTA INDEVIDA

Erro ao anotar a placa

Moro a 160 quilômetros de São Paulo e fui multado nessa cidade pelo DSV sem nunca ter passado na via registrada na multa com o meu carro, muito menos em um sábado às 4 horas. Tenho a minha carteira de habilitação há 27 anos e nunca fui multado. Não é justo eu ter de pagar por uma infração que eu não cometi, muito menos não ter o direito de recorrer, pois tenho de ir a São Paulo para conseguir o Auto de Infração de Trânsito (AIT). Esse documento provará a minha inocência. LOURENÇO MIGUEL GAIOTTO / CERQUILHO

A CET responde que o sr. Gaiotto não precisa interpor nenhum recurso para contestar a multa em questão, pois ela já será cancelada pelo Departamento de Operação do Sistema Viário (DSV). Explica que foi verificado o erro de digitação na placa do veículo autuado. Diz que consta no AIT "DUK", Fiat/Palio Fire Flex, mas o correto seria "DVK" e Fiat/Palio Week HLX Flex. Diz que, quando o pedido de cancelamento da multa emitido pelo Departamento de Gestão de Multas de Trânsito da CET for analisado e deferido pelo Diretor do DSV, o leitor será notificado.

O leitor diz: O prazo para recorrer da multa é até 26/7, mas ninguém entrou em contato.

A CET diz que a multa será cancelada automaticamente pelo DSV e não é necessário interpor recurso para contestá-la. O leitor deve esperar o comunicado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.