São Paulo Reclama

NET - SURPRESAS DESAGRADÁVEIS

, O Estado de S.Paulo

07 Julho 2011 | 00h00

Gato por lebre

Resolvi contratar o serviço da NET, em maio de 2010, por oferecer um decodificador que permite horas de gravação no próprio equipamento. Entrei em contato e o valor informado era de cerca de R$ 100. Pedi para que a atendente me retornasse no dia seguinte e ela o fez, mas disse que o valor era, na verdade, R$ 150. Ao questionar se esse plano incluía o decodificador que gravava, ela informou que não e que, para obtê-lo, teria de contratar um pacote com 3 megabytes de internet, que é mais caro. Não aceitei. Depois, outra funcionária ligou e ofereceu um pacote com o decodificador que gravava por R$ 99,90 (3 meses), depois R$ 199,90 e, após um ano, R$ 237,90. Concordei. A instalação foi marcada para 6/5/2010, mas não foi feita, pois seria necessário fazer um furo no armário, onde a NET seria conectada.

Remarquei a visita para 13/5 e, para minha surpresa, não foi preciso furar o móvel e o aparelho instalado não gravava. Liguei para a NET e alegaram que o plano contratado não incluía gravação. Pedi que ouvissem os meus telefonemas e, após 2 dias, informaram que nas ligações a atendente não disse que o aparelho gravava nem que eu perguntara sobre isso.

ADRIANA VILELLA / SÃO PAULO

A NET esclarece que, em 17/6/2010, entrou em contato com a leitora e prestou esclarecimentos sobre os procedimentos da empresa. Diz que efetuou a mudança de pacote, conforme a solicitação da cliente.

A leitora diz: Estava tudo certo até eu receber, em 4/7, cobrança de R$ 343,66. O atendente alegou que a diferença se referia à correção anual do IGP-M e que o meu plano não existia mais. Ofereceu outro, mas, se eu aceitá-lo, não serei ressarcida.

OBRAS DE MADRUGADA

Transtorno autorizado

Tornou-se rotina a coleta durante a madrugada de caçambas com entulhos de obras na rua onde moro. O barulho é absurdo e a operação demora horas. Além disso, a AES Eletropaulo também está fazendo obras no local,que se estendem até o Hospital Oswaldo Cruz. No dia 25/5 passei por ali por volta das 23 horas e estavam quebrando o asfalto com britadeira! A falta de respeito é extrema. Agora a pior parte: liguei para o Programa de Silêncio Urbano (Psiu) para reclamar e disseram que não podiam fazer nada, pois só fiscalizam estabelecimentos comerciais.

MILTON G. F. FERNANDES / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo informa que a obra faz parte do plano de modernização e expansão no sistema elétrico da rede subterrânea da região. A distribuidora esclarece que o horário de execução da obra foi autorizado pela Prefeitura, por meio do Departamento de Operação do Sistema.

O leitor lamenta: O problema continua. Na resposta, a AES Eletropaulo joga a culpa na Prefeitura. Será que o serviço que fazem é tão urgente que é preciso trabalhar até tão tarde? No dia 5/7 a coleta de caçambas começou às 2h30 e só terminou as 3h30.

QUEM É RESPONSÁVEL?

Serviço pela metade

A Rua Duas Barras, na Vila Califórnia, em frente à Praça Antonio Gonçalves Gomide, está sem luz desde o dia 9/6. Isso porque um poste foi derrubado por um caminhão baú na manhã daquele dia. Apesar dos gritos dos vizinhos que presenciaram o fato, o motorista não se importou e levou os fios e a metade do poste. A AES Eletropaulo trocou o poste no mesmo dia, porém não instalou a luz, deixando a rua bem escura. Outro problema são os fios que estão embaralhados e foram instalados num local indevido, baixo. A qualquer momento pode passar outro caminhão e levá-los.

WAGNER LUIZ MORENO / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo informa que os fios em questão pertencem às empresas de telefonia e de TV a cabo, que já foram comunicadas sobre o problema.

O leitor revela: O caso foi solucionado em partes, pois o poste continua sem luz. Já liguei para a Eletropaulo e a empresa disse que isso é de responsabilidade do Departamento de Iluminação Pública (Ilume). Ao entrar em contato com o Ilume, fui informado de que teria de ligar para a subprefeitura. Fica esse jogo de empurra-empurra.

REMENDOS NO ASFALTO

Cidade esburacada

Será que o prefeito não sabe que nas saídas e entradas de túneis não se devem fazer remendos, deixando degraus no pavimento? Degraus ficam bem em escadas! A cidade já está toda esburacada e, ao tentar consertar o buraco, ele é literalmente invertido, criando um calombo. É muita incompetência ou conivência.

GUSTAVO GUIMARÃES DA VEIGA / SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.