São Paulo Reclama

Desabafo de aposentado

, O Estado de S.Paulo

02 Julho 2011 | 00h00

Em janeiro, fui ao sindicato dos aposentados para saber sobre como proceder para receber a diferença relativa ao teto do benefício. Disseram que em maio chegaria uma carta do INSS detalhando como seria feito o pagamento, mas nada recebi. Retornei ao sindicato e fui aconselhado a entrar com um processo, o que fiz contrariado. O que me revolta é ver vários idosos iludidos com a possibilidade de obter algum dinheiro a mais de sua sofrida aposentadoria e que depois se frustram ao saber que não têm direito. Numa agência do INSS, vi o mesmo sofrimento para a obtenção da documentação necessária para dar entrada no processo - uma perda de tempo e padecimento inúteis motivados por essas entidades que abusam da inocência dessas pessoas, que muitas vezes não têm nem como se locomover até esses locais. O governo não cumpre as decisões do Supremo Tribunal Federal e nós caímos nas mãos desses exploradores. Até quando desrespeitarão os nossos direitos?

LAERT PINTO BARBOSA / SÃO PAULO

A Equipe PREVCartas - INSS/SP informa que o pagamento das revisões do teto referentes às emendas constitucionais de 1998 e 2003 está sendo discutido no momento pelos Ministérios da Previdência e da Fazenda. A Previdência Social pretende quitar a dívida de forma parcelada e escalonada. Os aposentados e os pensionistas nessa situação devem aguardar essa definição.

O leitor afirma: Neste país quem fica esperando o cumprimento das obrigações do governo é sempre prejudicado. Entrei com um processo no sindicato dos aposentados para obtenção dos meus direitos.

TELEFÔNICA

Telefonemas suspeitos

A Telefônica está debitando da conta de minha sogra, de 81 anos, ligações feitas para telessexo e para outros tipos de serviços semelhantes num total de

R$ 83,66. Fiz uma reclamação em 1.º/6 numa loja da Telefônica. A supervisora prometeu responder em cinco dias e que seria enviada uma fatura detalhada com os números dos telefonemas realizados pela linha, o que ainda não ocorreu. Desde o dia 4/6, alguém da Ouvidoria telefona para dizer que as ligações para aquele tipo de serviço teriam mesmo partido da casa de minha sogra. Ela é enferma e o seu estado de saúde piorou com essa situação. Já escrevi para a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) pedindo uma investigação a respeito. Em fevereiro, a Telefônica debitou da conta dela R$ 20 de ligações de um canal de televisão de nome Turbo Quis - MTV IPCorp. Reclamamos e a empresa admitiu o equívoco. Diante da insistência desse tipo de erro, o consumidor tem todo o direito de duvidar da idoneidade dos serviços prestados.

ADELTO GONÇALVES/ PRAIA GRANDE

A Telefônica informa que fez testes na linha mencionada pelo

leitor e não localizou nenhuma anormalidade que pudesse gerar cobranças indevidas. Diz que entrou em contato com a residência da cliente para prestar os esclarecimentos necessários.

O leitor desmente: A Telefônica reconheceu o erro e retirou a despesa da conta de minha sogra, mandando outra fatura com valor inferior. Mas não enviou a conta detalhada que havia prometido e da qual constariam os números que teriam sido discados da casa dela.

INSPEÇÃO VEICULAR

Procedimento questionado

Levei meu carro para fazer a inspeção no dia 15/6. Mas o veículo foi reprovado por "emissão de fumaça visível, exceto vapor d"água". Esse defeito foi detectado durante a inspeção visual, realizada num descampado a uma temperatura de aproximadamente 15°C. O automóvel, ao contrário do relatado pelo inspetor, não emite nenhuma fumaça diferente, além da condensação de vapor d"água. Que critério é esse? Há algum parâmetro que justifique a decisão ou vai do gosto do inspetor?

ANTONIO APARECIDO PELINZON/ SÃO PAULO

A Controlar esclarece que a forma como é feita a inspeção veicular ambiental na cidade de São Paulo segue as normas e procedimentos definidos pela legislação. Diz que todos os funcionários estão capacitados e são periodicamente treinados para identificar visualmente, na primeira etapa da inspeção, a fumaça que sai do escapamento.

Salienta que os gerentes e supervisores têm especial atenção em relação à forma de atendimento ou dúvida no resultado da inspeção. Acrescenta que eles estão sempre à disposição para esclarecer qualquer dúvida ou receber qualquer tipo de reclamação no momento da inspeção.

O leitor diz: Nada foi resolvido. Terei de levar o carro para fazer a segunda inspeção.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.