São Paulo Reclama

IRREGULARIDADES NA VILA ZILDA

, O Estado de S.Paulo

24 de maio de 2011 | 00h00

Sujeira após feira livre

Gostaria da ajuda do jornal para denunciar o descaso na coleta de lixo na Rua Antonelo da Messina, altura do n.º 1.500, na Vila Zilda, zona norte. Todos os domingos há uma feira livre no local, mas, quando termina, a sujeira não é recolhida. Há lixo no meio da rua, atrapalhando a passagem dos veículos, que espalham ainda mais a sujeira. Para piorar, existe um

córrego nas proximidades que transborda a cada chuva forte. Por favor, ajude-me a denunciar o problema, pois não sei como fazê-lo.

CONCEIÇÃO MATOS / SÃO PAULO

A Subprefeitura Jaçanã/Tremembé esclarece que as fiscalizações na feira livre localizada Rua Antonelo da Messina foram intensificadas para coibir qualquer tipo de irregularidade. Explica que o feirante que não ensacar todo o lixo até as 14 horas é multado e, no caso de reincidência, pode ter sua licença revogada. Conforme informa o Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb), será averiguado, por meio do GPS instalado nos caminhões coletores, se houve falhas na coleta do lixo mencionado. Caso as falhas se confirmem, serão abertos procedimentos administrativos, com vistas à multa para a empresa responsável. Ressalta que a população pode fazer denúncias

pelo 156, nas praças de atendimento das subprefeituras ou pelo site: http://sac.prefeitura.sp.gov.br.

A leitora relata: No dia 15/5 o lixo foi recolhido de forma correta, mas uma semana depois, em 22/5, novamente a sujeira foi retirada parcialmente após o fim da feira. Nem todos os feirantes respeitam o horário do término da feira ou recolhem o lixo.

JARDINS

Vias esburacadas

O calçamento da Rua Augusta, nos Jardins, está afundado, há muitas pedras faltando e buracos. O asfalto da Rua José Maria Lisboa e da Alameda Franca, entre a Avenida 9 de Julho e a Rua Augusta, também tem buracos. Enviei e-mails à Prefeitura, mas nada foi feito.

VIRGINIA A. BOCK SION / SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que uma equipe de conservação já faz a manutenção da calçada da Rua Augusta e deveria tê-la concluído até o fim da semana passada. Após os reparos, o dono do imóvel em frente ao passeio é responsável por sua conservação. Com frequência há operações de tapa-buraco na Alameda Franca e na Rua José Maria Lisboa.

A leitora desmente: O problema continua na Alameda Franca e na Rua José Maria Lisboa. Na Rua Augusta, alguns trechos foram consertados, mas as pedras estão soltas e não devem suportar as chuvas. Na mesma rua, depois da Alameda Lorena, em frente a um estacionamento, o piso continua quebrado. Mais adiante, vi um jovem assentando as pedras, deveria ser funcionário do bar em frente.

RUA CANÁRIO - MOEMA

Restrições para estacionar

A CET proibiu o estacionamento dos dois lados da via no quarteirão da Rua Canário, na altura do n.º 130, em Moema, onde há sete torres de apartamentos. Prestadores de serviços, caminhões de entrega e visitantes não têm onde estacionar durante o dia. O trânsito nesse trecho é leve e a medida prejudica cerca de 2 mil pessoas.

FERNANDO T. V. DE OLIVEIRA / SÃO PAULO

A CET informa que a restrição de estacionamento da Rua Canário, como em toda Moema, foi adotada em maio de 2010 pela política de priorizar os deslocamentos da Secretaria Municipal de Transportes. Depois da medida, a fluidez do trânsito aumentou em 40% nessas vias, beneficiando as ruas do entorno e o transporte público. Essa rua é uma via coletora e rota de acesso a Moema, ao Itaim e serve de ligação à Marginal do Pinheiros - recebendo grande fluxo de veículos vindos da Avenida República do Líbano, em ambos os sentidos, pois não há acesso direto pela Rua Inhambu. Os empreendimentos de grande porte deverão ofertar vagas de carga e descarga internas ao lote. Nas vias transversais, o estacionamento é liberado ou há Zona Azul em pelo menos uma das faces da quadra (Ruas Colibri, Cel. Raul Humaitá Vila Nova e Avenida Min. Gabriel Resende Passos). Na Rua Canário, após a Rua Juriti, há estacionamento rotativo (Zona Azul) do lado esquerdo e proibido com horário do lado direito, o que atende às necessidades da região.

O leitor critica: Essa rua nunca teve trânsito parado. O problema é a falta de sincronização dos semáforos. A maioria das vias transversais não tem Zona Azul, os caminhões não entram nas garagens e não há lugar para as caçambas, dificultando a carga e descarga. Não entendo o motivo da criação de três faixas na Rua Canário e logo depois reduzi-las para duas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.