São Paulo Reclama

LEMBRANÇAS DE VIAGEM PERDIDAS

, O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2011 | 00h00

Confusão ou erro?

Em 2010 meu filho viajou pela Índia fazendo cursos em várias cidades, sem ter um endereço fixo. Em 18/2, despachou uma caixa com vários objetos que comprou durante a viagem para o Brasil. Acompanhou todo o percurso da correspondência até a caixa chegar na alfândega brasileira, onde ficou parada. Nesse tempo, ele já havia retornado ao País. Os Correios alegaram que o endereço (onde a família vive há mais de 40 anos) não foi encontrado pelo carteiro. Liguei para a empresa para provar a existência desse endereço, mas os Correios reenviaram a caixa para a Índia. Ora, para qual lugar, se o meu filho não tinha endereço fixo? Os funcionários, mal-educados, respondem que também não sabem. Livros e objetos cuidadosamente escolhidos e comprados numa viagem de um ano estão "passeando" pela Índia.

ESTELA C. DIAS / SÃO PAULO

A Diretoria Regional dos Correios de São Paulo Metropolitana esclarece que o objeto citado foi devolvido ao remetente porque o número indicado na correspondência não existe. Como o objeto foi devolvido ao país de origem, os Correios solicitaram à administração postal da Índia a devolução para entrega ao destinatário, porém até o momento não houve a confirmação dessa nova expedição ao Brasil.

A leitora desmente: O comprovante do correio indiano comprova que o endereço do destinatário estava correto. A resposta dos Correios é de que o número não existe. Um funcionário disse que o pacote iria para o "refugo". Não sei mais o que fazer. Solicito aos Correios que informem o endereço que não existe para que eu possa provar a sua existência.

PREJUÍZO

Fio partido da Eletropaulo

Em 14/4 a queda e o incêndio de um cabo da AES Eletropaulo resultaram na queima de aparelhos eletrônicos de todos os apartamentos e do interfone do Edifício Jatobá, situado na Rua Padre Carvalho, em Pinheiros. Desde então enfrentamos o desrespeito da concessionária, que não faz nada nem atende

os clientes.

MARIA DO SOCORRO A. MACEDO / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo informa que realizou a manutenção do fio partido no dia 14/4. Esclarece que a cliente pode solicitar o pedido de indenização dos equipamentos danificados pela rede elétrica por meio de um dos canais de atendimento da empresa.

A leitora desabafa: A manutenção foi malfeita e em breve o cabo cairá novamente. Quanto ao pedido de ressarcimento, somente um morador de um dos apartamentos conseguiu registrá-lo, isso há mais de 13 dias, mas ainda não obteve resposta, apesar de a distribuidora estipular um prazo de 10 dias. Ainda não conseguimos registrar o dano do interfone, que não está mais funcionando.

TVA

Sem sinal diariamente

Sou assinante da TVA há quase 1 ano. Diariamente, o sinal da TV a cabo cai, mas não recebo nenhum desconto na mensalidade. No mínimo, por mês, fico sem sinal por cinco dias. Quando telefono para a central de atendimento, alegam que é problema do aparelho. Um técnico já veio trocá-lo, em vão, pois o problema persiste.

ALEXANDRE PEREIRA / OSASCO

A TVA informa que tentou contato com o cliente, mas não obteve sucesso. Diz que se coloca à disposição do leitor sr. Pereira para agendar uma visita técnica.

O leitor reclama: O problema foi resolvido parcialmente. O sinal melhorou, mas ainda cai. Agora é esperar os dias chuvosos para ver como fica.

COBRANÇA INDEVIDA

Telefone nunca funcionou

Em novembro de 2010, adquiri uma linha livre Embratel e até hoje não consegui usá-la. O SAC constatou que o sistema não funciona em meu endereço. Entretanto, a empresa quer cobrar as contas em aberto de ligações que eu não fiz. Também solicitei o ressarcimento das faturas que eu paguei indevidamente. Não tive nenhuma resposta, mas recebi uma carta de avisando que meu nome será negativado no SPC.

ESTELLA SPIGEL ZALCBERG / SÃO PAULO

O Atendimento Livre informa que, após análise da área técnica, identificou que as ligações contestadas pela cliente não foram feitas pela Embratel. Esclarece que as ligações já foram repassadas à operadora responsável e a leitora receberá um boleto recalculado para pagamento.

A leitora diz: A Embratel quer que eu devolva o aparelho, mas não vai me reembolsar. Paguei três contas sem nunca ter realizado uma única ligação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.