São Paulo Reclama

LEILÃO DA CAIXA ECÔMICA FEDERAL

, O Estado de S.Paulo

19 de abril de 2011 | 00h00

Imóvel com pendências

Comprei um imóvel de leilão da Caixa Econômica Federal em 28/5/2010 e desde então aguardo o término do processo para assinar a escritura. Para isso, é preciso obter certidão de quitação de débitos com a Prefeitura e com o condomínio, que deve ser fornecida pela Caixa. Não aceitei assinar um documento abrindo mão dessa certidão nem assumir as possíveis dívidas do imóvel, como o banco queria que eu fizesse. Como ninguém respondia aos meus e-mails, entrei em contato com a Ouvidoria e o assunto foi direcionado ao setor responsável pelo leilão, que disse que eu deveria procurar a agência. Expliquei que já a havia procurado e que nada fora resolvido. Alegaram que as dívidas do imóvel foram pagas em 27 e 28/5/2010. Se as dívidas foram quitadas, por que não informaram antes e não emitiram as declarações necessárias?

EDER ALVES COSTA / SÃO PAULO

A Caixa Econômica Federal esclarece que está em negociação com o escritório de advocacia, responsável pela cobrança dos débitos do condomínio referente ao imóvel em questão, e aguarda manifestação da empresa quanto ao aceite ou recusa da última proposta enviada em 3/3, buscando a regularização do imóvel no âmbito administrativo. Informa que os débitos de IPTU referentes aos exercícios de 2007 até a 5º parcela de 2010 estão regularizados. Ratifica o interesse em esgotar a pendência com a maior brevidade possível.

O leitor diz: Gostaria de saber qual é o prazo para a solução. Em 13/4 funcionários da Caixa disseram que as dívidas serão pagas só até 28/5/2010, quando adquiri o imóvel. Não concordo, pois ainda não tenho a posse do imóvel nem a escritura.

EXTRAVIO DE PACOTE

Indenização pendente

Encaminhei uma encomenda via Correios para Parnamirim (BA), que foi extraviada. O conteúdo enviado tinha grande valor sentimental. Em 17/2 fiz minha primeira reclamação nos Correios, com o intuito de localizar a caixa. Além de perderem o pacote, disseram que não tinham como localizá-lo. Após reclamar muito, responderam que eu seria indenizada - o que ainda não foi feito. Já acionei duas vezes a Ouvidoria e o problema não foi resolvido.

CARLA LINDNER / SÃO PAULO

A Diretoria Regional dos Correios de São Paulo Metropolitana informa que a correspondência não foi localizada no trâmite postal, sendo considerada extraviada. Explica que será providenciada a indenização ao remetente, conforme previsto para o serviço e já informado à cliente por meio do sistema Fale com os Correios.

A leitora comenta: Até hoje não recebi nenhuma indenização dos Correios.

INFILTRAÇÃO

Terreno da Eletropaulo

Moro na Rua Embuaçu, na Vila Mariana. Em 9/6/2010, foi publicado neste espaço minha reclamação sobre o escoamento de água proveniente de uma mina do terreno da AES Eletropaulo para a vila onde moro. A umidade causou estufamento e queda dos rebocos de minha casa. Em fevereiro, fizeram o serviço de canalização da mina e um engenheiro de uma empresa contratada pela concessionária fotografou as paredes de casa e disse que eu deveria entrar em contato com a AES Eletropaulo, pois ele ainda não tinha autorização para fazer a obra. Não fiz isso, pois no ano passado de nada adiantou procurá-la.

CLAUDIA M. MAGON / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo informa que já construiu as canaletas para a captação e escoamento das águas no local. Esclarece que é de responsabilidade do morador, ao realizar a construção, acrescentar medidas preventivas de infiltração.

A leitora reclama: O problema não foi solucionado.

ILUMINAÇÃO

Praça às escuras

Desde fevereiro solicito à Prefeitura o conserto ou a troca das lâmpadas da Praça José Henriques Aderno, na Vila Jaguara. No sistema consta que o serviço já foi feito, mas isso não é verdade. A última desculpa dada pela Prefeitura foi de que a iluminação da praça é de responsabilidade da AES Eletropaulo. Entrei em contato com a concessionária, que confirmou que as luminárias são deles, mas o responsável pela manutenção é o Departamento de Iluminação Pública (Ilume).

MARIA APARECIDA C. MARRA / SÃO PAULO

A Secretaria de Serviços, por

meio do Ilume, informa que uma equipe de manutenção foi ao local citado em 4/4 e constatou que a iluminação da praça não pertence ao padrão da Prefeitura. Diz que a praça já foi cadastrada e será atendida com a instalação de novos pontos de iluminação por um programa de ampliação do Ilume.

A leitora diz: O problema ainda não foi resolvido.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.