São Paulo reclama

Perigo nas estradas

, O Estado de S.Paulo

05 Março 2011 | 00h00

O leitor sr. Sérgio Salomão, em 22/2, questionou neste espaço o "horário de almoço" dos guardas rodoviários. Acrescento que eles têm um horário de jantar flexível também. No domingo, 20/2, saí do Guarujá às 19 horas e o trânsito estava travado até o Rodoanel. Apesar de alguns motoristas trafegarem em alta velocidade no acostamento, não vi nenhum guarda em todo o percurso. Concordo ainda com o que o sr. Gisberto Werninghaus falou, em 15/2, sobre o perigo da redução brusca de velocidade no Rodoanel. Há um estreitamento de 4 pistas para 1 só e placa indicando redução de 100 km/h para 40 km/h por causa de um pedágio em construção. O trecho é mal sinalizado e ainda há um radar no local.

RENATO REA GOLDSCHMIDT / SÃO PAULO

A Dersa esclarece que não há pedágios em construção no Trecho Sul do Rodoanel e que todas as praças previstas no projeto já foram concluídas e não são cobradas tarifas dos usuários. Não há, no local citado, nenhum estreitamento de pista de 4 para 1 faixa e que as alças de acesso às praças de pedágios têm 2 faixas de rolamento. A redução de velocidade máxima permitida de 100 km/h para 40 km/h ocorre só nas alças de acesso e segue as normas de segurança rodoviária. Alega que tudo está devidamente sinalizado, inclusive os radares.

O leitor discorda: Pouco importa se os pedágios estão em construção ou não, o fato é que não estão operando e estão mal iluminados. Das 2 pistas, 1 estava fechada com cones, fazendo um estrangulamento perigoso, ainda mais à noite. E é absurda a distância em que a velocidade cai. Faltou o comentário da Dersa sobre a falta de fiscalização na via.

COBRANÇAS DA NET

De novo o mesmo erro

Cancelei minha assinatura de telefone, internet e TV por assinatura da NET em novembro de 2008. Em janeiro de 2010 recebi uma ligação da empresa informando que havia pendência em meu nome. Achei estranho, mas paguei a dívida. Em 24/9/10, recebi outro telefonema da NET informando que eu devia R$ 265,15, referentes ao NETFone de 2 anos atrás. Ninguém deu explicações sobre essa dívida e ainda me foi oferecido acordo para pagar o débito. Fiz uma queixa para a São Paulo Reclama e a NET enviou uma resposta pedindo desculpas e dizendo que houve um erro e que não havia débitos em meu nome. Porém em 22/2 deste ano recebi outra ligação da NET cobrando a dívida. Comentei com o atendente que não existiam débitos, mencionei o e-mail recebido da NET. Ele disse que tudo bem e que eu deveria reenviar esse e-mail explicando que não tinha pendências financeiras com essa empresa. A NET continua querendo me cobrar uma estranha dívida do passado, que eles afirmaram, anteriormente, ser indevida.

RENATO MAURO FILHO / SÃO PAULO

A NET informa que não obteve êxito em contatar o cliente nos telefones informados. Salienta que está providenciando a solução da questão mencionada.

A leitor comenta: A NET ligou e confirmou que não tenho débitos. Prometeu que receberei um e-mail da empresa formalizando tudo isso.

ESTAÇÃO VILA PRUDENTE

Inauguração e abandono

Em outubro de 2010, a Estação do Metrô Vila Prudente foi inaugurada durante a campanha eleitoral. Desde então, a estação funciona em esquema de operação assistida, operando com restrição de horários. O pior é que as obras na região estão abandonadas. Somente colocaram alguns muros ao redor de determinados locais e deixaram tudo largado. Há até água parada no canteiro de obras do Metrô. Já registrei uma queixa, entretanto, nada foi feito.

JOSÉ MARCELO M. FICHELLI / SÃO PAULO

O Metrô esclarece que a área desapropriada para a construção do túnel de passagem dos trens da Linha 2-Verde na Rua Tomaz Izzo, entre as Ruas Barão Anibal Pepi e Ibitirama, será reurbanizada com obra de paisagismo, cuja execução depende de nova contratação que está em tramitação na companhia e a previsão é que seja concluída até o final do ano. Diz que faz periodicamente reparos nos muros e nos tapumes externos e internos, na divisa com as residências; iniciou a substituição dos tapumes por muro de alvenaria e substituiu as placas de concreto danificadas do muro. Acrescenta que, desde o início de fevereiro, uma equipe limpa e faz a drenagem da água acumulada na área interna dos canteiros e além-muro. Responde que a segurança foi reforçada com um posto de vigilância 24 horas no canteiro e com a recolocação de iluminação. Informa que, com a ajuda da subprefeitura, monitora eventuais movimentações de pessoas estranhas em áreas de sua responsabilidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.