São Paulo Reclama

CORREIOS - DESCASO COM CLIENTE

, O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2011 | 00h00

Pacote chega após 3 meses

Conforme dados de rastreamento dos Correios, um pacote que me foi enviado dos EUA, em 2/10, com LPs de jazz, presente de um amigo, chegou ao Brasil no dia 20/10. Desde então, circulou por várias repartições e agências dos Correios, até ser liberado pela alfândega. Depois de repetidos telefonemas meus, pedindo explicações, o pacote foi remetido de novo à Receita Federal. Entendo que os Correios extrapolaram sua obrigação, que consistia em entregar a encomenda, e não fazê-la voltar à fiscalização, que já a havia liberado. A demora pelos Correios mostra desrespeito, negligência e descaso.

CLAUDIO WILLER / SÃO PAULO

A Assessoria de Comunicação da Diretoria Regional dos Correios de São Paulo Metropolitana informa que o pacote postado nos EUA foi entregue ao destinatário em 18/1/2011. Esclarece que a primeira tentativa de entrega ocorreu em 17/11/2010, porém não foi efetivada porque o endereçamento estava incompleto, sem o número da residência do destinatário, motivo pelo qual o objeto seria devolvido ao remetente, no país de origem. Quanto à fiscalização alfandegária, salienta que todas as mercadorias que entram ou saem de um país estão sujeitas à inspeção dos agentes governamentais aduaneiros, não havendo uma motivação especial para que uma encomenda seja ou não fiscalizada. Trata-se de um procedimento de rotina, tanto no Brasil como no país de origem do objeto, não sendo possível a intervenção dos Correios nesse processo. Os Correios se colocam à disposição para outros esclarecimentos que ainda se fizerem necessários.

O leitor ironiza: O problema foi instantaneamente solucionado! Recebi o pacote na terça-feira, dia 18/1, à noite.

ALAGAMENTO NA CIDADE

Problema recorrente

No domingo (23/1), às 21 horas, o tráfego nas marginais mais uma vez parou por causa dos pontos de alagamento. Eu gasto 1 hora para sair da Castelo Branco e ir até Guarulhos, para levar minha namorada até sua casa. Nesse dia fui obrigado a amargar 6 horas no trânsito. Chuvas como a de domingo ocorrem todos os anos e, se houvesse respeito ao cidadão, o problema de alagamento já teria sido solucionado. A Ponte da Vila Maria estava intransitável, não porque o rio transbordou, mas porque há um rebaixamento de pista para que haja altura de passagem para caminhões. Se houvesse um simples sistema de escoamento que não entupisse e de manutenção, o problema estaria resolvido. Vi apenas três viaturas da CET em todo o trajeto que fiz, e nenhum policial para garantir a segurança dos motoristas. Aliás, soube que havia agentes da CET multando os que pegavam a contramão nas marginais para fugir do congestionamento. Tenho uma proposta que acredito ser eficaz: transferir as eleições municipais e estaduais para fevereiro, depois das chuvas.

MAURICIO MERZVINSKAS / SÃO PAULO

ENSINO A DISTÂNCIA

Falta de orientação

Quero fazer uma denúncia contra a professora e tutora na Faculdade de Letras da Unip Interativa e também contra a universidade. Na propaganda da Unip, afirma-se que a universidade dá apoio individual a todos os alunos, o que não é verdade. Fiz 3 anos da faculdade de Letras a distância, fui aprovada em todas as matérias, mas o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) foi reprovado pela professora e orientadora. Ela apareceu em minha vida no dia 23/11/2010, enviando-me um e-mail para conversarmos sobre o trabalho. Apoio que era para ter sido dado em fevereiro. A Unip postou no dia 23/8/2010 um aviso pedindo que apresentássemos um pré-projeto, seguindo as normas da ABNT. A professora e orientadora deu seu parecer e fiz as correções solicitadas. Assim, sucessivamente, até chegar ao TCC piloto. Após corrigi-lo, pediu para ligar para ela no dia 23/11, duas semanas antes do prazo da entrega final. Vi a correção do trabalho piloto no dia 28/11 e fiquei pasma, pois a correção ia contra as normas da ABNT. Também pediu para reelaborar o trabalho, sem especificar o quê. Ao falar com ela, fiquei atônita ao perceber que nem ao menos conhecia o objeto de estudo do meu trabalho. Ela me perguntou onde estava a caracterização da personagem Nautilus. Quando afirmei que se tratava de um submarino e não de um personagem, mudou de assunto. No dia 21/12 descobri que meu trabalho tinha sido reprovado e que eu tinha de repetir um semestre. Acho injusto, porque me esforcei e não tive apoio de nenhum modo.

FLORENTINA ANDREICA SANTOS / OSASCO

A Unip não respondeu.

A leitora informa: O problema não foi solucionado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.