São Paulo Reclama

CONFUSÃO E CONSTRANGIMENTO

, O Estado de S.Paulo

01 Janeiro 2011 | 00h00

Erro em cobrança

Desde março estou sendo vítima dos erros da AES Eletropaulo. Paguei a fatura de janeiro, mas a empresa fez a devolução do pagamento, alegando duplicidade. Em razão desse erro, fiquei devendo. Cansei de pedir para a cobrança ser enviada, fui até o Posto no Butantã mais de 10 vezes, em vão. A empresa passou o ano enviando funcionários para cortar minha energia, causando constrangimento na porta do meu prédio. E ainda eles nunca dizem o nome ou deixam o comprovante desse (mau) serviço! Descobri que o antigo inquilino não pagou a conta de fevereiro de 2009. Entrei em contato com a imobiliária e, a partir da minha iniciativa, o problema foi resolvido. O mais estranho é que, ao alugar o imóvel, fui informada pela AES Eletropaulo que a conta de energia só seria passada para o meu nome se não houvesse dívidas. No dia 10/11 fui informada mais uma vez pelo porteiro (que já tem a cópia do pagamento em mãos) de que a AES tentou de novo cortar a energia do meu apartamento e, por não ter êxito, disse que cortaria a energia do prédio. Paguei a conta de janeiro de novo, no dia 11/11, e, ao abrir a conta de novembro, surpresa: nova devolução de pagamento feito em duplicidade referente a janeiro/2010!

PATRÍCIA DE SOUZA / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo informa que já regularizou o cadastro da cliente e gerou uma nova fatura para o mês de novembro.

A leitora contesta: Recebi a conta de novembro (referente à confusão feita pela própria AES) no dia 21/12, com vencimento para o dia 9/12. E já há a notificação de conta vencida! É a maior palhaçada que já vi! Uma vergonha!

CEF - DINHEIRO SUMIU

Desespero de cidadão

Quero divulgar minha história. Meu cartão da Caixa Econômica Federal (CEF) foi clonado. Mas, diferentemente de outras pessoas, meu caso acabou sendo tratado com descaso. Após 10 anos atuando numa multinacional, fui demitido por reestruturação da área e aproveitei o momento para sacar meu fundo de garantia e arrumar outra oportunidade. Tendo a tranquilidade de depositar o valor do FGTS numa poupança da CEF, deixei o valor recebido na conta poupança aberta na agência Demarchi- SBC. Por se tratar de conta poupança, verificava o saldo numa periodicidade mensal ou até bimestral. Em 16/11, ao tirar o extrato na agência onde abri a conta, verifiquei uma série de saques no valor de cerca de R$ 15 mil. Efetuei todos os procedimentos demandados pela agência. Fiz B.O., reclamação no SAC da CEF e queixa no Banco Central. O processo de averiguação levou cerca de 22 dias corridos. Por telefone, recebi a fatídica notícia de que a análise feita pelo banco indicava que eu mesmo teria feito os saques. Trabalhei duro, cerca de 10 anos, para isso e agora uma instituição com total incompetência técnica para operar é conivente com um furto. Coloco-me à disposição por todos os meios de que disponho para expor esse caso. Estou contratando advogado para entrar com ação judicial, mas com toda certeza a solução levará anos. Isso se ela existir, já que será a luta de um simples cidadão contra a CEF, instituição do governo.CARLOS NICOLA / SÃO PAULO

A Caixa Econômica Federal informa que sr. Nicola fez contestação de movimentação na sua conta poupança, em documento protocolado na Agência Demarchi-SBC em 16/11. O processo foi analisado pela instituição e constatado que não houve indícios de fraude nas transações contestadas, motivo da reclamação em questão. O processo foi concluído em 6/12 e, na mesma data, o sr. Nicola foi comunicado verbalmente da posição da Caixa. O cliente receberá ofício esclarecendo os motivos do indeferimento do processo de contestação e reconstituição da conta tão logo a documentação levantada seja analisada pelo Banco Central

O leitor lamenta: Recebi, sim, a comunicação da CEF. Clonaram meu cartão, sacaram dinheiro, compraram em lojas e fizeram a festa. Agora tenho de gastar com advogado para reaver o que é meu. Para que servem as câmeras de segurança?

TELEMARKETING

Absurdos da Telefônica

Tenho duas linhas comerciais com a Telefônica e todos os dias recebo umas 3 ligações de atendentes da empresa oferecendo serviços. Já liguei na central para pedir que tirassem as linhas do catálogo de vendas, mas não adiantou. Todos os dias os atendentes ligam e ficam insistindo em falar sobre as promoções. Isso gera um desgaste para todos, principalmente para a minha empresa, onde as linhas ficam ocupadas por causa da própria Telefônica. Só mesmo no Brasil!

RENATA YOSHIOKA / SÃO PAULO

A Telefônica não respondeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.