São Paulo reclama

FALHA EM VENDA DE PASSAGEM DA UNITED AIRLINES

, O Estado de S.Paulo

30 de novembro de 2010 | 00h00

Sem chance de reclamar

No dia 28/10 liguei para a central de vendas da United Airlines em São Paulo para cotar 3 passagens para Orlando para o dia 19/12, com retorno em 28/12. A atendente forneceu um número de reserva e ficou de enviar e-mail com todos os dados. Apesar de não receber o e-mail, liguei novamente, falei com a mesma atendente, passei o número do cartão de crédito e fechei três passagens. No término, ela disse que enviaria em alguns dias os tíquetes da viagem por e-mail, pois era a única forma de envio de que a empresa dispunha. Passaram-se alguns dias e em 1.º/11 fui informada de que, em breve, os tíquetes seriam emitidos. Na mesma semana, disseram que eles tinham sido emitidos e respondi que não recebera e-mail algum. No dia 8/11, após entrar em contato de novo, enviaram o e-mail. Ao conferir, percebi que o horário da conexão de ida estava errado. Liguei em seguida para a United e outra atendente pediu para eu ligar no dia seguinte para falar com o supervisor, que me informou que o prazo para reclamar era de 24 horas e, por isso não podia fazer mais nada. Falei sobre todas as ligações que fiz para a central dizendo que não tinha recebido o e-mail, e ele insistiu que eu recebera.

SANDRA PELEGRINO HADDAD / SÃO PAULO

A United Airlines informa que manteve contato com a cliente para esclarecimento do assunto, o qual se encontra solucionado.

A leitora desmente: A United mandou e-mail dizendo que eu deveria entrar em contato com a central de atendimento da empresa. Ninguém da United assume o erro, só recebo respostas vagas. Até hoje nada foi feito para solucionar o problema.

SPPREV

Ainda sem resposta

Sou pensionista de um ex-servidor público. Com o falecimento de minha mãe, passei a ter direito a sua cota-parte. O procedimento para obter o benefício foi feito em três meses, porém os atrasados referentes a esse período não foram pagos. Fui à São Paulo Previdência (SPPrev), em 15/4 e 13/7, e fiz vários contatos telefônicos, nos quais sempre mandavam que refizesse a solicitação ou entrasse em contato com a Ouvidoria, pois o prazo previsto já passara.

CELISA BASTOS NOGUEIRA / SÃO PAULO

A SPPREV não respondeu.

A leitora comenta: Não obtive nenhuma resposta.

CASA DE FERREIRO

FAU abandonada

Sou estudante do primeiro ano da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP). O prédio da faculdade é considerado uma obra-prima do arquiteto João Batista Vilanova Artigas e foi tombado pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Artístico, Arqueológico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat). O problema é que ele está em ruínas. Um dos estúdios foi interditado, já que um pedaço de concreto do teto atingiu uma estudante. Há goteiras que já formam estalactites em certos pontos e fazem buracos no chão. Hoje, elas são contidas por caixas d"água espalhadas pelo prédio. Quando chove, os alunos têm de abrir o guarda-chuva dentro do prédio. A reforma sempre está "sendo planejada", mas, em 40 anos, nenhuma manutenção foi feita.

LUCAS NEUMAN / SÃO PAULO

A USP não respondeu.

O leitor diz: O problema estrutural é grave. Medidas paliativas foram tomadas, mas é difícil prever uma reforma que solucione os problemas, principalmente depois que o prédio foi tombado. Há o Plano Diretor Participativo, que pretende determinar diretrizes para intervenções nos próximos 15 anos, mas não sei se será efetivado.

ILUME

Escuridão na Casa Verde

A Rua Saguairu, na altura do número 1.200, na Casa Verde, ficou com 6 lâmpadas queimadas por mais de 9 dias. Estava uma escuridão total. Por isso liguei em 3/11 para a Prefeitura. O atendente disse que tudo estaria resolvido em até 4 dias. Como não houve conserto, telefonei em 7/11. A funcionária disse que constava no sistema que o problema fora solucionado e o processo, fechado. Contestei e ela abriu um novo protocolo. Não é a primeira vez que essa situação ocorre.

VANESSA DE LIMA / SÃO PAULO

O Ilume não respondeu.

A leitora reclama: O técnico aparentemente conserta a iluminação e as 6 lâmpadas acendem, mas, no dia seguinte, muitas param de funcionar. Já reclamei sobre esse problema umas 4 vezes. Agora, por exemplo, várias lâmpadas estão apagadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.