São Paulo reclama

NET - COBRANÇA ERRADA E SERVIÇO RUIM

, O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2010 | 00h00

Velocidade de 1 mega?

No dia 4/11 enviei à NET e à Anatel reclamação em que solicitava o acerto da fatura, pois foram cobrados valores a mais. Além desse problema, foi cobrada taxa pela mudança de endereço, a qual uma atendente da NET garantira que não teria custo, pois não se tratava de um novo contrato. A cobrança pela mudança de endereço foi de R$ 110, e o meu plano custa R$ 39,90. Não bastasse isso, cobraram mensalidade do Virtua, que ainda nem tinha sido instalado. A funcionária da NET disse para eu ligar ao banco para pedir o cancelamento da cobrança em débito automático, e que seria enviada outra fatura. Mas a gerente do banco informou que não pode cancelar o pagamento e autorizar outro, ou seja, vou ter de pagar duas vezes!

MÔNICA ZURANO PAES / SÃO PAULO

Em resposta à manifestação da sra. Mônica, a NET informa que

entrou em contato com a cliente e efetuou a correção nos valores

da fatura.

A leitora contesta: O problema da fatura foi solucionado, apesar de terem cobrado por 1 mês um serviço prestado por 15 dias, mas paguei, pois não aguento mais essa situação. O que me incomoda agora é a velocidade da internet, pois a NET diz ser de 1 mega, mas a velocidade está exatamente igual à que eu tinha antes. Para mim, é só uma maneira de ganhar mais dinheiro do cliente. A Anatel deveria fiscalizar o serviço prestado, mas não faz nada. Sinto-me impotente. O técnico da NET "instala" o serviço e diz que a velocidade é de 1 mega, mas como consigo confirmar isso? Nada mudou para mim, a internet continua lenta, muito ruim. Estamos à mercê dessas empresas.

BUROCRACIA

Corte complicado

Há uma palmeira morta em frente a minha casa (Rua Andrade Neves), que está se enroscando na fiação telefônica e de energia. Solicitei o corte em 28/6 e recebi um comprovante que dizia "solicitação com prioridade". Mas até agora a solicitação não foi atendida e, quando consulto o SAC, a parte de providências continua em branco. No dia 24/10 protocolei outra solicitação "com prioridade", pois, com a aproximação da época de chuvas, temo que essa palmeira morta cause grandes problemas, não só para mim, como para outros moradores, já que a fiação, principalmente a da Eletropaulo, não é só a da casa onde resido.

BENITA BEATRIZ CANNABRAVA

/ SÃO PAULO

A Assessoria de Imprensa da Subprefeitura Lapa respondeu, no dia 12/11, que a árvore localizada na Rua Andrade Neves foi vistoriada por um engenheiro agrônomo da Subprefeitura Lapa e foi elaborado um laudo solicitando a remoção da espécie. No entanto, é necessária anuência da Secretaria do Verde e Meio Ambiente, por se tratar de uma área de preservação. Também será encaminhado ofício solicitando o apoio da Eletropaulo, pois a árvore está próxima a fios de alta-tensão. O serviço foi priorizado pela Subprefeitura, que aguarda agendamento dos órgãos responsáveis para executá-lo o mais breve possível.

A leitora afirma: Aguardo as providências prometidas.

AES ELETROPAULO

Prazos não cumpridos

Minha mulher e eu compramos a tão sonhada casa própria e no dia 26/10 entramos em contato com a AES Eletropaulo para solicitar a ligação de energia e a instalação de relógio medidor. Deram-nos 48 horas para realizar o serviço, sem informar o período do dia. Ficamos dois dias plantados no local, e nada. No terceiro dia útil entrei em contato e a AES Eletropaulo informou que técnicos estiveram no local, mas foram embora, pois a casa não tinha numeração. Isso é mentira, pois há mais de 2 meses os números estão lá. A atendente disse que teríamos de solicitar outra instalação, com novos prazos, entre dia 1.º/11 e 3/11. Ficamos novamente plantados no local aguardando, no dia 3/11 o técnico apareceu e detectou que os fios da Eletropaulo, chamados de secundários, estavam passando dentro do nosso terreno. E, apesar de ser um problema da Eletropaulo, orientou-nos a comparecer num posto de atendimento da empresa, o que fizemos no dia 4/11. A atendente abriu outra reclamação e nos deu um prazo de 10 a 45 dias úteis para os técnicos analisarem a situação e até 90 dias para solucioná-la. Um absurdo!

GILVAN SIPRIANO NOGUEIRA / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo diz que a energia da casa do cliente foi ligada no dia 10/11. A distribuidora informa ainda que está elaborando projeto para a remoção da rede secundária.

O leitor confirma: O serviço, finalmente foi realizado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.