São Paulo reclama...

Quem é responsável?

, O Estado de S.Paulo

04 de novembro de 2010 | 00h00

Lixo em avenida

Moro no Tremembé e, às vezes, tenho de passar pela Avenida Antonelo da Messina, na Vila Zilda. Lá, aos domingos, há uma feira livre. Quando ela acaba, o lixo fica amontoado no meio da rua, porque a Prefeitura não faz a limpeza. Os carros, os ônibus e os pedestres precisam desviar das montanhas de lixo para passar. E, para piorar, restos de alimentos em decomposição deixam o local com cheiro insuportável. É preciso fechar os vidros do carro para suportar o odor. O lixo fica ali até quarta-feira, às vezes, quinta. Já foram encaminhadas queixas à subprefeitura, mas nem resposta ela envia.

CARLOS EDUARDO BELIZÁRIO DE ALCÂNTARA LEAL / SÃO PAULO

A Subprefeitura Jaçanã/Tremembé informa que o lixo produzido naquela feira livre não foi devidamente ensacado pelos feirantes dentro do horário previsto pela legislação. Esclarece que uma equipe da subprefeitura já realizou a limpeza no local e poderá multar os responsáveis que não ensacarem o lixo regularmente até as 14 horas. Explica que o feirante responsável, no caso de reincidência da multa, corre o risco de ter revogada sua permissão de uso e cancelamento da matrícula. Diz ainda que esse tipo de infração pode prejudicar a todos os feirantes, com a suspensão das atividades de toda a feira pela Prefeitura.

O leitor comenta: Mesmo que os feirantes não tenham ensacado o lixo devidamente, a tarefa da Prefeitura é fazer a limpeza e depois ela pode tomar as medidas cabíveis contra os feirantes que não cumprem a sua obrigação. O fato é que ela demorou para fazer essa tarefa várias vezes, durante meses. Agora é esperar a próxima feira livre para ver se irá limpar o local.

TELEFÔNICA

Vantagens restritas

Há anos sou assinante do serviço Speedy e já tive um desconto temporário na assinatura. Tentei obter outro desconto, mas a Central de Relacionamento informou que a Telefônica não os oferece. A velocidade da internet em casa é de 500 kbps por

R$ 79,19. Ao entrar no site da empresa, descobri que há uma promoção de internet para novos assinantes com a velocidade de 1 mega por R$ 29,90 até março de 2011 e, após esse período, a quantia aumenta para R$ 54,90. É um absurdo clientes antigos serem tratados com total descaso!

SÉRGIO RICARDO DE OLIVEIRA / SÃO PAULO

A Telefônica informa que fez a migração do Speedy para a velocidade de 1 mega e realizou os ajustes necessários para o sr. Oliveira pagar o valor promocional.

O leitor explica: O caso não foi solucionado da maneira que informaram na resposta. A minha internet continua com a mesma velocidade, mas a empresa deu um desconto de 50%, por 12 meses.

CORREDOR REBOUÇAS

Promessa de melhorias

O corredor de ônibus da Rebouças é de grande valia. Mas, por causa do peso dos ônibus que por lá passam, a pista fica danificada e isso ajuda a diminuir também a vida útil dos coletivos. Seria muito bom se as subprefeituras fizessem um planejamento adequado de manutenção dessas vias. É preciso tapar buracos, nivelar as tampas de água e esgoto, entre outros serviços. Essas medidas trariam maior conforto aos passageiros.

HALES BUENO CANDIDO / SÃO PAULO

A SPTrans informa que a requalificação do Corredor Campo Limpo - Rebouças - Centro está em fase de licitação. Explica que, dentre as obras previstas, está a troca do pavimento de asfalto para concreto, que é mais resistente e aumenta o conforto dos usuários. Esclarece que já começou a fazer a duplicação da Parada Faria Lima, que proporcionou redução do tempo de travessia do semáforo em 50%, e o início da troca do piso por concreto. Diz ainda que a parada da Avenida Professor Francisco Morato, nas proximidades da Avenida Vital Brasil, também está em obras para melhorar as condições do piso e duplicar a área da parada, permitindo, assim, maior agilidade no embarque e desembarque dos passageiros. Informa que, dos dez corredores exclusivos da cidade, sete já passaram por esse tipo de requalificação.

DOCUMENTO ERRADO

Confusão no envio

Paguei o licenciamento de meu carro pelo site do banco, além de uma taxa de R$ 11 para receber o documento em casa. Mas recebi o documento de outro carro! Recuso-me a ir ao Detran para resolver esse problema.

CLAUDIA AUDRÁ SALA / SÃO PAULO

O Detran não respondeu.

A leitora informa: Nada foi resolvido. Ninguém do Detran entrou em contato comigo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.