São Paulo reclama

A BAGUNÇA DA TELEFONIA NO BRASIL

, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2010 | 00h00

Portabilidade complicada

No dia 25/8 pedi a portabilidade do meu telefone residencial da Telefônica para a Embratel, cuja operação ficou agendada para o dia 30/8. No dia 27/8 um funcionário da TVA entrou em contato comigo querendo saber para qual operadora tinha pedido a portabilidade e começou a criticar a Embratel. Desliguei, pois precisava trabalhar e penso que a TVA não tem nada a ver com a minha escolha. À noite, quando fui usar o telefone, este não funcionava. Liguei para a Embratel, que me informou que eu deveria consultar a Telefônica. Uma atendente da Telefônica disse que eu tinha pedido o cancelamento da linha! Fiz uma reclamação na Anatel e espero por uma solução.

ANDRÉ FERNANDO M. DE CAMPOS / SÃO PAULO

A TVA informa que entrou em contato com o sr. Campos e esclareceu que não houve contato da empresa para a venda de outro produto. A TVA disse que lhe solicitou informações sobre o contato realizado, para identificar e orientar os envolvidos, porém ele não tinha essa informação. A TVA lamenta o ocorrido e se mantém à disposição.

O leitor diz: Realmente não tinha os dados de qual atendente da TVA entrou em contato comigo, pois estava no meio de um projeto e não perdi o meu tempo anotando o nome nem pedindo o número do protocolo. Depois de mandar o e-mail para o Estadão, a TVA me ligou e pediu esses dados. Como eu não os tinha, a TVA pediu desculpas e disse que não tinha como pesquisar e saber se foi realmente alguém da empresa que me ligou. O meu intuito é alertar outras pessoas sobre essa situação. Não sei se a Telefônica e a TVA têm alguma sociedade, mas fiquei 3 dias sem telefone.

PROBLEMA COM IMÓVEL

Leitor pede por Justiça

O meu único imóvel, onde até julho deste ano habitei com a minha esposa e meus dois filhos, foi levado a leilão pela prefeitura de São Bernardo do Campo por causa de uma dívida irrisória de IPTU e de outras pequenas taxas que foram inteiramente quitadas na própria prefeitura dentro do prazo e nos moldes estabelecidos por lei (3/3/2010). O que mais me deixa indignado, além de ter sido surpreendido em minha casa por oficiais de justiça que me fizeram passar com meus filhos por uma humilhação sem precedentes, é que o imóvel foi arrematado por um investidor da região, tudo em razão de uma suposta "falha administrativa" da prefeitura, que não teria dado baixa na referida dívida por mim quitada no prazo. Recorri por meio do meu advogado na Justiça de São Bernardo do Campo, com a expectativa de que esse erro absurdo fosse corrigido, sem prejuízo às partes envolvidas, porém, até o momento, só tive negados os recursos impetrados. Peço a ajuda da Coluna para tornar público esta imensa injustiça que tem trazido muito sofrimento a toda minha família.

OZÂNDIO VIOLA / SÃO BERNARDO DO CAMPO

A prefeitura de São Bernardo do Campo não respondeu.

O leitor denuncia: O problema não foi solucionado, ao contrário, a Justiça negou as medidas cautelares impetradas com a finalidade de que eu conseguisse a ordem para suspender a demolição do imóvel. Vou recorrer, mas estou com medo de que minha casa seja demolida, pois já colocaram placas anunciando o lançamento de apartamentos no local.

FURTOS CONSTANTES

Triste realidade

Moro e trabalho no Morumbi.

Diariamente almoço no Shopping Jardim Sul e com a mesma frequência me deparo com carros arrombados na Rua Itacaiúna. É triste ver o caminho no qual o Morumbi está indo. Quebram o vidro para pegar mochilas, rádios, ou seja, pequenos pertences para comprar drogas e consumi-las no mesmo local. Por que não colocam um policial na porta do shopping, antes que ocorram problemas mais sérios? Políticos, essa é a hora de aparecer!

DEUCYLES NETO / SÃO PAULO

A Polícia Militar (PM) esclarece que, em relação à reclamação do leitor sobre furtos ocorridos na Rua Itacaiúna, a 5ª Companhia do 16º Batalhão de PM Metropolitano é a responsável pelo policiamento dessa região e desenvolve os seguintes programas: Radiopatrulhamento, Policiamento Comunitário, Policiamento de Trânsito, Policiamento Integrado, Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas, Força Tática e Ronda Escolar. A PM afirma que continuará firme no combate à criminalidade e com base nas informações passadas pelo leitor o policiamento local será reforçado.

O leitor contesta: Ou a rua não foi nem é limpa ou o problema continua, pois continuo a ver cacos de vidro de carro na rua toda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.