São Paulo reclama

LAZER PARA ALGUNS

, O Estado de S.Paulo

13 de agosto de 2010 | 00h00

Incômodo para outros

Há alguns anos são realizadas na Praça Charles Miller, em frente ao Estádio do Pacaembu, corridas patrocinadas por empresas privadas ou públicas. Geralmente elas ocorrem todos os meses e aos domingos. Desde 2008, a Prefeitura liberou a utilização de equipamentos de som e, no dia desses eventos, os moradores são acordados às 7 horas por um locutor que fala com som alto de rock de fundo. A agravante é que existe uma liminar proibindo a realização de eventos com a utilização de equipamentos de som. Na véspera de uma corrida, liguei para a Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação (Seme). A pessoa que me atendeu disse para eu entrar em contato no dia do evento, caso o som estivesse incomodando, para que ela pedisse para abaixar o volume! Acho contraproducente as associações dos bairros de Higienópolis e Pacaembu entrarem com um processo impedindo a realização desses eventos, contudo a Prefeitura não nos dá outra opção. Bastaria aos organizadores seguirem o que determina a Justiça.

PEDRO LOEB / SÃO PAULO

A Secretaria Municipal de Esportes, Lazer e Recreação e a Administração do Estádio Municipal do Pacaembu esclarecem que existe grande cuidado na realização das provas de corrida de rua, de forma a não exceder os limites de ruído estabelecidos pela legislação e evitar transtornos aos moradores da região em que o evento é realizado. Explicam que tais orientações serão reforçadas com os organizadores desses eventos. Diz que é papel da Seme incentivar a prática de atividades físicas e esportivas entre a população, organizando e apoiando eventos e competições planejados para garantir a qualidade dos torneios e a tranquilidade da população.

O leitor comenta: Para não perturbar os moradores, deve-se seguir o que a Justiça determina: é proibido o uso de equipamento de som na Praça Charles Miller. Se tais órgãos tivessem "grande cuidado na realização das provas de corrida de rua", esta reclamação não existiria.

ENTULHO

Mais um ponto viciado

O "seu" Antônio Ventura, aquele que discursou no entulho que fica em frente a um ex-telecentro, na esquina das Ruas Modelar e Integrada, no Capão Redondo, manda avisar: "Sabe aquele sofá que eu subi em cima para falar umas verdades? A Prefeitura levou embora. Mas só levou o sofá, o entulho continua lá".

DEVANIR AMÂNCIO / SÃO PAULO

A Subprefeitura Campo Limpo informa que os serviços de limpeza já foram feitos em 7/8. Para inibir o descarte irregular de entulho em vias públicas da região, a subprefeitura, em parceria com as Polícias Civil e Militar, diz que realizará operações periodicamente para flagrar esse tipo de irregularidade. No caso do flagrante, explica, o responsável estará sujeito à detenção e ao pagamento de multa no valor de R$ 12 mil. Ressalta que a população pode contribuir denunciando casos como esses pelo telefone 156, pelo http://sac.prefeitura.sp.gov.br ou na Praça de Atendimento, na Rua Nossa Senhora do Bom Conselho, 59.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.