São Paulo reclama

UM DIA PERDIDO

, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2010 | 00h00

Problemas com voo

Em 14/7, eu tinha um voo marcado para Nova York pela Delta Airlines. Houve uma pane no rádio e o avião não decolou. Fiquei quase 5 horas esperando dentro do avião. Como não conseguiram consertá-lo, o voo foi cancelado. Voltei para casa e, no dia seguinte, retornei ao aeroporto para embarcar. Perdi um dia de viagem e a Delta não me reembolsou dos prejuízos, entre eles, a perda da diária do hotel - que já estava paga. Como compensação, a companhia ofereceu um voucher de ida no valor de US$ 100 por passageiro. Mas ele só pode ser usado na compra de outras passagens da própria empresa no prazo de um ano. Enviei uma queixa à companhia e a única resposta que obtive é de que minha reclamação estava sendo avaliada.

CLAUDIO CASTELO FILHO / SÃO PAULO

A Delta lamenta e pede desculpas pelo inconveniente ao leitor sr. Castelo. Esclarece que está trabalhando para garantir que esta situação não se repita. Diz que fez um acordo com o leitor para compensá-lo satisfatoriamente.

O leitor comenta: A Delta Airlines se prontificou a me compensar pelos prejuízos e pediu um prazo de 15 dias para resolver o problema. Estou aguardando que eles cumpram com aquilo que se comprometeram.

PASSARELA ESQUECIDA

Pedestres em risco

A passarela que une os Shoppings Market Place e Morumbi está completamente "fora de moda". Ela não é ruim, pois tem até elevador que funciona; o problema é que a grande maioria dos pedestres prefere não usá-la, inclusive pessoas que levam crianças - colocando em risco a própria vida e a dos outros. Nos dois sentidos da Avenida Dr. Chucri Zaidan há trânsito rápido e intenso. Agentes da CET sempre estão no local, mas não fazem nada.

MAURO JUNQUEIRA / SÃO PAULO

A CET informa que foram instalados gradis na Avenida Dr. Chucri Zaidan direcionando os pedestres para a passarela - ficando liberado apenas o acesso de

veículos aos estacionamentos

dos shoppings.

O leitor comenta: Sinto muito, mas a pessoa que enviou esta resposta está mal informada ou precisa sair do escritório e ir até o local citado para comprovar a situação antes de dar um parecer tão impreciso. Passei pela passarela no dia 10/8 e comprovei que apenas existem gradis em uma pequena parte e a maioria dos pedestres continua não usando a passarela.

Informe-se: Há muitas calçadas sem conservação na cidade. Para denunciá-las é preciso entrar em contato com a Prefeitura pelo telefone 156, nas praças de atendimento das subprefeituras de cada região ou pelo site http://sac.prefeitura.sp.gov.br. Antes de reformar a calçada do seu imóvel, é preciso procurar a subprefeitura ou fazer uma consulta no site http://ww2.prefeitura.sp.gov.br/passeiolivre/.

Fonte: Secretaria

das Subprefeituras

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.