São Paulo reclama

LIVRE EMBRATEL

, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2010 | 00h00

Informação incompleta?

Comprei um telefone Livre da Embratel e, ao fechar o negócio, a atendente informou que eu poderia instalar o telefone num endereço e optar pela entrega do aparelho em outro. Assim, pedi que ele fosse entregue em meu atual endereço, pois ainda não tinha me mudado para o novo. Depois soube que, ao ser instalado no endereço de entrega, não poderia utilizá-lo em outro lugar. Pedi à Embratel que corrigisse o erro da informação dada por sua funcionária, mas a empresa se negou

a me atender a não ser que eu pagasse uma multa pela alteração. Ora, considero um absurdo o consumidor pagar pelo erro de informação dado por um funcionário da Embratel. Fui punido e a funcionária continuará a dar informações erradas aos clientes.

DALTSON TAKEUTI / SÃO PAULO

O Atendimento Livre da Embratel informa que a transferência do serviço para o atual endereço do sr. Takeuti foi realizada. Acrescenta que o cliente ficou satisfeito com o retorno fornecido pela empresa.

O leitor discorda: O caso foi parcialmente solucionado. No momento da venda, a atendente alegou que o Livre Embratel seria um telefone móvel, podendo ser usado fora da área de instalação. Esse foi um diferencial que pesou em minha escolha. Porém, depois da venda, a empresa informa que o Livre só funciona na área de instalação. Acredito que a Embratel pode solucionar o caso, honrando a mobilidade. Sei que isso é possível, pois uma atendente disse que possui um Livre e o usa em diversas áreas da cidade de São Paulo. Outro problema é que, ao tentar telefonar, por várias vezes as ligações não completaram, o que evidencia uma deficiência técnica do produto.

RECAPEAMENTO DE RUA

Promessa de melhoria

A situação da Rua Pedro Bueno, perto do Aeroporto de Congonhas, é deplorável. O piso está péssimo. Será que só eu reclamo desse problema?

MARCOS IGNACIO / SÃO PAULO

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informa que a via citada pelo sr. Ignácio será incluída nas próximas etapas do Programa de Recapeamento, que vem sendo realizado na cidade de São Paulo. Esclarece que, até que as intervenções sejam realizadas, a Subprefeitura Santo Amaro realizará constantes operações tapa-buracos para minimizar os transtornos causados aos motoristas.

Ressalta ainda que a Prefeitura da cidade de São Paulo, por intermédio da Superintendência das Usinas de Asfalto (SPUA), anunciou, no final de 2009, esse programa que prevê o recapeamento de

124 ruas e avenidas em toda a capital paulista.

O leitor afirma: É bom saber que aquela via está incluída nos planos de reparo da Prefeitura. Só quero deixar claro que nessa rua não há buracos, mas sim desníveis no piso, além de um tipo de "ondas" enormes, características do asfalto derretido ou deformado por peso excessivo. Ficarei de olho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.