São Paulo Reclama

ESTELIONATÁRIO DÁ GOLPE EM ASSINANTE DA NET

, O Estado de S.Paulo

03 de julho de 2010 | 00h00

Cliente fica com prejuízo

Sou assinante do NET Combo e a fatura é paga por débito automático na conta de minha mãe. Em junho, percebemos que descontaram, em três dias, a fatura duas vezes. Liguei para a central de atendimento e para a Ouvidoria da NET. Depois de várias tentativas descobri, pelo banco, que havia um estelionatário - não sei como - usando os dados bancários de minha mãe para pagar sua assinatura da NET. Comuniquei a empresa e passei todos os dados informados pela agência bancária. Disseram-me que era necessário que minha mãe (uma senhora sexagenária, que vive em outro Estado) enviasse o extrato que comprovasse o desconto. Ora, pelo que eu saiba o extrato é um documento pessoal e confidencial! Apesar de o golpe ter sido comprovado e no sistema da NET constar que eles debitaram a quantia duas vezes, no dia 17/6 informaram que não iriam fazer o reembolso sem receber o extrato. Enquanto isso, minha mãe perdeu R$ 197 e o estelionatário usufrui dos serviços NET e, provavelmente, se prepara para dar outro golpe.

VITOR STUART DE PIERI / SÃO PAULO

A NET esclarece que foi providenciado o reembolso à cliente.

O leitor comenta: O dinheiro já deveria ter sido depositado no dia 1.º/7, mas, em vez disso, recebi um telefonema da NET e fui informado de que há alguém usando os dados bancários da minha mãe e que o dinheiro ainda não fora depositado por causa das investigações. Tive de reabrir o processo de estorno. Se o problema não for resolvido de maneira tranquila, infelizmente, terei de recorrer à Justiça e pretendo encerrar minha assinatura pela falta de consideração e respeito ao cliente.

DESCASO COM IDOSA

Aposentadoria suspensa

Há 11 meses, desde que a minha irmã já aposentada Telma Sandra Luz do Amaral se recadastrou no SPPrev, seu benefício foi suspenso. Ela está doente e sobrevive com a ajuda de parentes e amigos. Já procurei inúmeros órgãos públicos, contratei advogado e o máximo que consegui colecionar foram números de protocolos.

SÔNIA MARIA LUZ DO AMARAL / SÃO VICENTE

Elke Mendonça, da Comunicação SPPrev, informa que o cadastro da interessada já foi desbloqueado. O pagamento está previsto para a próxima folha suplementar de julho.

A leitora diz: Ao comparecermos pessoalmente ao SPPrev, avisaram-nos, de novo, que minha irmã não estava cadastrada. Assim, foi efetuado novo cadastramento com outro número de protocolo (já temos 8). Agora só resta esperar para ver se, finalmente, ela receberá o benefício no próximo mês.

SUJEIRA E BARULHO

Fiscalização urgente

Peço que publiquem minha denúncia, pois já recorri a diversos órgãos municipais e, até o momento, não obtive solução para o problema. Uma senhora cria numa pequena casa, na Rua Edgar de Campos, no Alto do Ipiranga, dezenas de cachorros. O resultado é muito barulho e mau cheiro. Tive de deixar meu imóvel, pois não há mais condições de moradia, não é possível dormir e o constante mau cheiro causa mal-estar e enjoo.

ANTONIO BARROS / SÃO PAULO

O Serviço de Atendimento ao Cidadão (SAC) da Coordenadoria de Vigilância Sanitária (Covisa) informa que, para registrar esse tipo de denúncia, é necessário entrar em contato com a Prefeitura pelo 156 (opção 7) ou pelo site www.prefeitura.sp.gov.br. Há um link para o registro no SAC.

O leitor contesta: Já tentei denunciar por todos os meios legais sugeridos. A última resposta da Prefeitura é a de que não há espaço para recolhimento de mais cachorros e que eu deveria ter paciência e aguardar por uma solução, sem me precisar uma data para que isso ocorra. Duvido que alguém aguente viver no imóvel vizinho por mais de uma semana.

VOOS SUSPENSOS

Falta de informação

No dia 14/3 um chuva no Rio de Janeiro interrompeu os voos. Fui realocado por um agente da Gol para o voo 1383 e fui informado de que os voos do Aeroporto Santos-Dumont para Congonhas estavam lotados e que eu teria de sair do Galeão às 4h15 (1.º erro). Ao chegar no Galeão, de madrugada, fui informado de que o voo 1383 fora cancelado (2.º erro). Fui direcionado para o Santos-Dumont, no voo JJ 1501, e recebi um voucher para o táxi. Mas tive de pagar a corrida com outra cooperativa com o dinheiro do meu bolso, pois, de outra forma, não chegaria a tempo do embarque. Quais são meus direitos em relação à Gol?

ANTONIO LEITÃO /SÃO PAULO

A Gol não respondeu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.