São Paulo Reclama

TRANSTORNOS

, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2010 | 00h00

Falta de fiscalização

Reclamo da falta de fiscalização na Avenida Coronel Sezefredo Fagundes com a alça da Rodovia Fernão Dias e na Rodovia SP-08. A Fernão Dias está interditada no sentido SP-Mairiporã e é preciso usar a estrada velha, que começa na avenida citada e, depois, é chamada de SP-08. Um dia dois caminhões tombaram e, dois dias depois, houve outro acidente. Isso causa transtornos aos moradores de Mairiporã, que são obrigados, após a interdição, a usar a estrada velha. Por que a CET e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) não fiscalizam e proíbem o trânsito de caminhões no local?

EDISON D. PEIXOTO / MAIRIPORÃ

A CET diz que a Avenida Coronel Sezefredo Fagundes está numa área de uso misto do solo, entre residencial, comercial e de serviços, sendo a única ligação entre a região e o bairro de Santana e o centro.

Explica que, por isso, há viagens de caminhões, o que impede a proibição desse tipo de veículo. Informa que, tão logo a via seja recapeada, vai instalar projeto de sinalização que prevê faixa dupla amarela, tachões e defensas metálicas para melhorar as condições de segurança, adotará sinalização vertical, proibindo o acesso de caminhões pelas alças da Rodovia Fernão Dias, e vai solicitar o apoio da Polícia Rodoviária para a fiscalização. Esclarece que o local onde ocorreram os tombamentos de caminhões fica na SP-08, sob jurisdição do DER.

O DER não respondeu.

O leitor comenta: Dizem que irão abrir "meia pista" da Fernão Dias, no sentido Belo Horizonte (MG), o que irá "amenizará" o sofrimento de quem circula pela estrada velha.

SEGURANÇA

Bloqueio sem aviso

As contas que estavam no

débito automático de meu cartão de crédito não foram pagas. Descobri que meu cartão Mastercard da Nossa Caixa foi bloqueado por causa de uma compra feita, por mim mesma, num valor muito inferior ao limite de crédito. Por causa desse bloqueio, que não me foi avisado, tive de pagar minhas contas com juros.

LENIRA DE ARAUJO L. R. DOS SANTOS / SÃO CARLOS

O Banco Nossa Caixa informa que, em 14/5, a Central de Cartões do banco entrou em contato com a sra. Lenira para lhe dar explicações. Esclarece que o cartão foi temporariamente bloqueado em razão de os sistemas de segurança terem identificado risco iminente de fraude. A medida é preventiva e independe do valor do limite de crédito do cartão ou da transação efetuada. Na ocasião, o banco tentou entrar em contato com a sra. Lenira, sem sucesso. O procedimento está previsto no contrato de emissão e uso dos cartões, cujas cláusulas são aceitas pelo portador no ato da assinatura da Proposta de Ingresso ao Sistema de Cartões de Crédito do banco. O cartão só é desbloqueado após a titular confirmar a veracidade dos débitos, o que ocorreu em 19/4.

A leitora contesta: O bloqueio pode ser seguro para o banco, mas não para mim. Creio que isso é uma conduta abusiva, pois eles não poderiam ter feito isso sem uma justificativa real. Também não deram a menor importância por eu ter pagado minhas contas com juros por causa disso. Continuo correndo o risco de ter o constrangimento de não poder pagar minhas compras e minhas contas ou ter de pagá-las com juros para a "minha segurança".

EDUCAÇÃO

Creche em vez de escola

Em dezembro de 2009, as escolas de ensino infantil particulares do bairro IV Centenário, onde resido, foram fechadas por exigência da Prefeitura. Por não ter meios financeiros para pagar outra escola particular, em 28/1 cadastrei meu filho, de 5 anos, para ser matriculado na Escola Municipal de Educação Infantil (Emei) Sérgio Cardoso, da Diretoria Regional de Educação da Capela do Socorro. Mas ele ainda não conseguiu frequentar as aulas. Fui à Emei Sérgio Cardoso e à Diretoria Regional de Educação da Capela do Socorro, quando fui informada de que não seria possível matriculá-lo nessa escola. Não é admissível deixar uma criança de 5 anos fora da sala de aula!

VALÉRIA SANTANA CAVALCANTE / SÃO PAULO

A Diretoria Regional de Educação Capela do Socorro informa

que o aluno Pablo está matriculado desde 1º de abril no CEI

Sobei Equilíbrio.

A leitora comenta: O problema não foi resolvido. Meu filho foi matriculado numa creche para não ficar fora da escola, embora já tenha a idade para frequentar a pré-escola. Parece que deram o caso como encerrado e, para piorar, a Emei Sérgio Cardoso não se manifestou!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.