São Paulo Reclama

SÓ PARA ASSINANTES DE HD-TV

, O Estado de S.Paulo

07 de maio de 2010 | 00h00

Transmissão exclusiva

Há mais de 20 anos sou assinante da NET e estou indignado com a mudança por ela praticada, que representa uma afronta ao direito do consumidor. Explico: A propaganda da NET sempre foi focada àqueles que apreciam esportes, em especial o futebol, na transmissão direta dos principais jogos dos campeonatos europeus, com ênfase para os espanhol, italiano e inglês. Como o melhor do futebol brasileiro e do mundial está nesses campeonatos, acompanho as melhores partidas que são transmitidas e, às vezes, até adquiro a transmissão de partidas nacionais pagas. Mas no dia 10/4, um sábado, liguei a televisão para assistir ao jogo de Real Madri versus Barcelona. E depois de sintonizar todos os canais de esportes, verifiquei que o jogo só seria transmitido pelo sistema HD-TV, sem qualquer alternativa para os não assinantes desses decodificadores. A NET, em total desrespeito ao consumidor, sem qualquer outra alternativa a não ser assinar o HD-TV, cria duas classes de assinantes: a primeira, os assinantes desse sistema; e a segunda, os antigos assinantes do sistema tradicional, que, simplesmente, foram rebaixados para a segunda classe. Onde está o órgão regulador do sistema que não vê isso? E o Procon?

JOSÉ LUIZ SENNE / SÃO PAULO

A NET informa que entrou em contato com o sr. Senne, no dia 28 de abril, e prestou esclarecimentos sobre a programação.

O leitor diz: A NET alegou que o sinal do exterior foi gerado exclusivamente em HD e a empresa não tinha como convertê-lo. Para mim, como leigo, não tenho como contestar tal explicação.

SEM-TETO

Contradições

Se a intenção da Prefeitura, ao editar a polêmica portaria que regulamenta a atuação de guardas-civis em relação aos moradores de rua, era "evitar a presença de pessoas em situação de risco nas vias públicas", por que a mesma Prefeitura fechou os albergues noturnos? É possível entender essa atitude?

RUI GRANZIERA / SÃO PAULO

A Secretaria de Coordenação das Subprefeituras não respondeu.

BUROCRACIA

Contra estrangeiros

Sou noivo de uma argentina e viemos morar no Brasil no começo do ano. Ela foi retirar o Registro Nacional de Estrangeiro na Polícia Federal. Mas para fazer o CPF é necessário uma tradução juramentada do passaporte "Mercosuliano" para a Receita Federal. Porém os cidadãos europeus não precisavam traduzir esse documento. Há algo de errado em como os nossos vizinhos são tratados. Morei dois anos na Argentina e não tive nenhuma dificuldade em fazer todos os documentos necessários para a minha regularização. O Brasil tem de melhorar suas políticas de integração com a América Latina.

VITOR STUART DE PIERI/ SÃO PAULO

A Receita Federal não respondeu.

O leitor comenta: Não recebi nenhuma resposta. Tivemos de gastar mais dinheiro com a tradução juramentada do passaporte de minha noiva para o técnico da Receita Federal interpretar que "pasaporte" em espanhol é a mesma coisa que "passaporte" em português. Essa burocracia diverge da ideia de integração regional!

DENGUE

O perigo mora ao lado

Reclamo de uma construção abandonada na Rua Acangueruçu, n.º 164, no Butantã. Ninguém consegue entrar em contato com a construtora responsável pela obra, apesar de ela manter uma placa na porta com seus dados. Moro ao lado dessa construção e tenho um bebê recém-nascido. Desde janeiro há o problema de infestação de mosquitos e, por isso, registrei uma queixa na Prefeitura.

NICOLAS VARZACACOU / SÃO PAULO

A Coordenação de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde esclarece que uma equipe de agentes de zoonoses foi até a residência denunciada pelo sr. Varzacacou em 20/4. Diz que os profissionais foram atendidos pela proprietária do imóvel e identificaram duas piscinas - uma construída e outra ainda em obras - com água parada e com larvas e pupas de mosquitos. Esclarece que a área citada recebeu tratamento químico e foram retiradas amostras para análise. A Subprefeitura do Butantã também informa que a obra na residência está embargada pelo órgão. Responde que a proprietária foi notificada da necessidade de limpeza da área e tem até o dia 10/5 para fazer a higienização. Explica que, caso a notificação não seja atendida, a irregularidade é passível de multa diária de R$ 50.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.