São Paulo Reclama

INSPEÇÃO VEICULAR

, O Estado de S.Paulo

04 de maio de 2010 | 00h00

Devolução de taxa

Realizei a inspeção veicular de três veículos (dois de 2009 e um de 2010) de minha empresa e todos foram aprovados, o que dá o direito de solicitar a devolução do valores das taxas pagas pelo site da Prefeitura. Mas, após solicitar a devolução, recebi a informação de que houve inconsistências nos dados dos veículos, (o CNPJ não confere com o do proprietário do veículo). Por diversas vezes entrei em contato com a Prefeitura no telefone 156, que me orientou a falar com a Controlar. Esta por sua vez informa que só a Prefeitura é que aprova a devolução. Isso ocorre desde setembro do ano passado.

JULIANA FACHA / SÃO PAULO

A Assessoria de Imprensa da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente esclarece que, para solucionar a divergência de dados cadastrais na solicitação do reembolso referente ao ano de 2009 dos dois veículos em questão, a empresa deverá acessar o site da devolução da Inspeção Veicular, preencher os dados solicitados e clicar na opção Consultar/Alterar devolução para atualização dos dados. É importante que o CNPJ cadastrado seja o mesmo que consta no documento

de cada um dos veículos. A conta bancária indicada para a devolução também deve ser vinculada ao mesmo CNPJ. Caso o CNPJ que consta na documentação dos veículos não esteja vinculado a nenhuma conta bancária, a empresa deve optar pelo reembolso via ordem de pagamento, que pode ser feita pelo site. O aviso da devolução será encaminhado por e-mail. O responsável deverá comparecer no banco munido da procuração da empresa. Em 2010 o programa de inspeção veicular passou a ter uma abrangência nacional de caráter obrigatório e a Prefeitura suspendeu a devolução da tarifa do exercício de 2010, seguindo a prerrogativa da Lei Municipal nº 14.717/08.

INCÔMODO

Calçada obstruída

Reclamo da AES Eletropaulo, que há muito tempo vem ocupando a calçada em frente ao prédio onde resido e sou síndica, na Rua Luís Coelho, Consolação, com a instalação de caixas de ventilação (a fiação é subterrânea). Agora fomos informados por um prestador de serviço que será construída uma nova caixa em frente ao edifício - somadas as já existentes são cinco, fora as caixas de outras empresas. Recentemente a calçada foi refeita e agora será novamente quebrada e posteriormente estará mal remendada, como sempre fazem. Esse serviço foi feito apenas em frente ao meu prédio. Lá moram muitos idosos e uma calçada obstruída dificulta a circulação de moradores e de pedestres, além de atrapalhar o embarque e desembarque nos veículos.

MARIA DAS GRAÇAS DE JESUS / SÃO PAULO

A Assessoria de Imprensa da AES Eletropaulo informa que as caixas de ventilação citadas pela cliente são necessárias para o resfriamento dos transformadores, permitindo o funcionamento dos equipamentos, além de melhorar sua eficiência. Esclarece que a instalação das caixas é realizada na calçada em que estão localizados os transformadores e é feita de acordo com a autorização da Prefeitura municipal. A distribuidora esclarece que, quando há algum dano na calçada decorrente da instalação das caixas, o reparo é prontamente realizado pela concessionária. A AES Eletropaulo informa que está prevista para junho a construção de mais duas caixas de ventilação nesse local, na

altura do solo.

A leitora diz: Não foi explicado o motivo de a instalação ser feita em frente ao meu prédio nem do remendo malfeito.

PORTAS GIRATÓRIAS

Segurança e transtorno

É lamentável o constrangimento que passei na agência do Banco do Brasil no Largo Ana Rosa. Em 19/4, tirei todos os objetos da bolsa, mostrei-a para o segurança e, mesmo assim, a porta giratória travou. Só faltou eu tirar a roupa. Todos ficaram me olhando como se fosse uma bandida. Alegam que o travamento é automático. Mas, se quiserem, liberam a porta. O gerente estava chegando e falei com ele pelo lado de fora.

CELISA NOGUEIRA SCOTTI

/ SÃO PAULO

O Banco do Brasil responde que suas agências são dotadas de

porta giratória com detector de metais. Explica que esse sistema bloqueia a porta automaticamente quando é constatado volume de metal superior ao mínimo permitido. Não há nenhuma ação do vigilante para o seu travamento, que solicita ao cliente que deposite objetos de metal ou eletrônicos que eventualmente esteja conduzindo na caixa coletora de objetos e passe novamente, até que seu ingresso seja liberado. Diz ainda que o banco deixa disponível

armários para guarda-volumes. Os vigilantes são orientados a

chamar um funcionário da agência sempre que existe uma ocorrência de travamento. Informa que solicitou a manutenção preventiva no equipamento existente na agência Ana Rosa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.