São Paulo Reclama

SERVIÇO PRECÁRIO

, O Estadao de S.Paulo

18 Março 2010 | 00h00

Sem luz por 24 horas

No dia 4/2, antes das 16 horas, um raio atingiu a rede elétrica próxima de casa, desligando o fusível do transformador localizado na Alameda dos Quinimuras com a Avenida Itacira, no bairro Saúde. Demorei quase 40 minutos para conseguir ser atendido pela AES Eletropaulo. Disseram que o prazo para o conserto era de 2h30. Perto de casa, a energia foi restabelecida às 20 horas e até recebi mensagens por SMS da concessionária de que o problema fora resolvido, o que não é verdade, pois a energia só foi restabelecida 24 horas depois! Uso um aparelho que mantém pressão do ar nas vias respiratórias, evitando a apneia noturna (CPAP) e, nesse dia, tive de passar a noite numa poltrona, pois não pude utilizá-lo.

CORINTO LUIS RIBEIRO / SÃO PAULO

A AES Eletropaulo informa que os dias com muitas ocorrências relacionadas às chuvas e aos ventos fortes ocasionam uma espera maior que a habitual na Central de Atendimento ao Cliente. Esclarece que adotou medidas a fim de garantir a qualidade no atendimento. A interrupção no fornecimento de energia, na referida data, ocorreu pela queima de equipamento no circuito responsável por esse endereço. Diz ainda que os ventos também tiveram velocidade acima do normal naquele dia e muitos objetos foram lançados contra a rede elétrica. Informa também que as enchentes dificultaram a locomoção e o trabalho das equipes.

O leitor comenta: Essa é uma resposta-padrão. Quando eles me mandaram as mensagens por SMS, respondi que o problema não fora resolvido. Nos "Indicadores de Qualidade do Serviço", na conta de fevereiro, consta que eu fiquei "zero" hora contínua sem energia. Quosque tandem...

INSPEÇÃO VEICULAR

Nada da devolução da taxa

No ano passado fiz inspeção veicular e até hoje não recebi a devolução do valor pago porque, segundo a Prefeitura, meu carro não está com licenciamento em dia - o que não é verdade. Não consigo refazer a solicitação do reembolso pelo site. Ninguém responde aos e-mails nem a meus telefonemas.

EMERSON CESAR FERREIRA / SÃO PAULO

Erika Sena, da Assessoria de Imprensa da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, esclarece que, quando o leitor sr. Ferreira fez a consulta sobre a situação de seu carro, o banco de dados ainda não estava atualizado. Explica que a varredura no sistema ocorre durante o processamento do lote de reembolso. Diz que mais um lote foi liberado em 10/3. Todas as solicitações validadas em dezembro, janeiro e fevereiro serão atendidas se estiverem com todas as exigências em dia (o proprietário tem de estar com o licenciamento de 2009 pago, não estar com o nome incluído no Cadin Municipal nem ter dívidas de IPVA ou de multas de trânsito). Acrescenta que os dados cadastrados no pedido de devolução devem estar corretos e aqueles que ainda não cumpriram todas as exigências podem ficar tranquilos, pois não há prazo-limite para solicitar e receber a devolução da tarifa de 2009.

TAM

Mudança de planos

Em 10/2 voei de São Paulo para Orlando (EUA) pela TAM, na classe executiva. Na hora do embarque, perguntaram se eu me importaria de mudar de classe, pois precisavam de um assento livre na executiva para a tripulação. Não aceitei e os outros passageiros também não. Funcionários questionaram se eu estava ciente de que, por minha falta de colaboração, o voo seria cancelado. Mudei de lugar com a condição de ser ressarcida no valor do bilhete. Durante o voo, uma comissária disse que eu poderia ter pedido um valor maior de reembolso. Mas até agora a companhia não entrou em contato.

CECILIA MARIA PAES DIAS / SÃO PAULO

A TAM, por meio do Fale com o Presidente, serviço de atendimento ao cliente, esclarece que entrou em contato com a leitora sra. Cecilia para agradecê-la pela sua disposição em ajudá-los em sua viagem de São Paulo a Orlando. Disse que explicou para a referida cliente sobre o problema ocorrido no voo. E que, no dia 10/2, houve um imprevisto operacional em sua malha aérea, pois houve excesso de passageiros na classe executiva do voo por causa de conexões provenientes de outras localidades. A companhia aérea responde que a leitora também foi informada de que, como forma de compensação, o bilhete adquirido para essa viagem será integralmente reembolsado. A empresa aguarda apenas que a sra. Cecilia envie seu endereço completo e seus dados bancários, como solicitado.

A leitora diz: Infelizmente, o problema ainda não foi resolvido. Enviei novamente meus dados pessoais para a TAM, incluindo informações sobre minha conta bancária. Entretanto, não recebi retorno algum da companhia, muito menos foi feito o prometido depósito do valor da passagem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.