Militão Augusto de Azevedo/Divulgação
Militão Augusto de Azevedo/Divulgação

São Paulo recebe exposição fotográfica com as enchentes do passado

Mostra com material de profissionais e amadores abre nesta quarta-feira; conteúdo contempla apenas parte da problemática na cidade, segundo curador

Ana Bizzotto, de O Estado de S.Paulo,

17 de agosto de 2010 | 21h48

SÃO PAULO - Inundações que hoje provocam estragos em São Paulo já faziam parte do cotidiano da cidade muito antes da canalização dos rios Tietê, Tamanduateí e Pinheiros. O histórico fotográfico dessas enchentes na capital paulista pode ser conferido na exposição Inundações em São Paulo, que abre nesta quarta-feira, 18, na Galeria Olido.

 

Com cerca de 45 fotografias em preto e branco do período entre 1862 a 1975, a mostra apresenta parte do acervo iconográfico do Museu da Cidade de São Paulo - Departamento do Patrimônio Histórico. São registros de autores desconhecidos e de profissionais como Benedito Junqueira Duarte e Militão Augusto de Azevedo, primeiro fotógrafo de paisagem urbana da cidade. É dele a imagem de uma enchente na região do Rio Tamanduateí em 1862, a mais antiga do acervo.

 

"É o primeiro registro fotográfico conhecido de uma inundação", explica o curador Henrique Siqueira. A imagem, junto com outras duas do século XIX, integra o primeiro dos quatro módulos da exposição.

 

No segundo módulo, dez imagens mostram as enchentes do Rio Tamanduateí quando já havia sido canalizado. "Antes ele serpenteava em volta do que é hoje a rua 25 de março. Isso provocava muitas inundações", conta Siqueira. "Com a canalização no fim do século XIX e a transformação da Várzea do Carmo em Parque Dom Pedro, a região acabou se tornou muito atraente."

 

No terceiro módulo, uma grande enchente ocorrida em 1929 é retratada em 14 imagens. Segundo Siqueira, é a inundação mais documentada no acervo. "Acho que como essa enchente provocou uma grande comoção social à época, fizeram uma boa documentação. O nível da água subiu 3,45 metros acima do Rio Tietê e inundou praticamente toda a parte baixa do Parque Dom Pedro e do entorno do Tietê e do Rio Pinheiros."

 

 

O quarto módulo apresenta fotografias do Rio Tietê. Entre elas, a construção da Ponte das Bandeiras no lugar da Ponte Grande, a enchente de 1943, que atingiu o Bom Retiro, as obras de retificação do rio e o transbordamento do Tietê em vários momentos.

 

As imagens da exposição, segundo o curador, mostram como a documentação iconográfica sobre as inundações se amplia à medida que a cidade cresce e se desenvolve. "A mostra não contempla toda a problemática das enchentes, mas pontua alguns desses momentos ao longo dos últimos 150 anos."

 

SERVIÇO

Inundações em São Paulo

Galeria Olido

Espaço expositivo - 1º andar - Avenida São João, 473

Abertura: Quarta-feira, 18, às 19h

De 19/8 a 3/10 - terça a domingo, das 13h às 20h. Grátis.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.