Werther Santana/Estadão
Werther Santana/Estadão

São Paulo pode ter chuvas fortes e até trovoadas

Segundo a previsão, capital terá semana chuvosa e há possibilidade de tempestades isoladas; rodovia ficou interditada após deslizamentos

Paulo Beraldo, O Estado de S.Paulo

08 Janeiro 2018 | 11h28

SÃO PAULO - O tempo instável que marca a manhã desta segunda-feira, 8, em São Paulo deve se manter durante toda a semana. De acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), o dia todo ficará nublado com chuvas. Há possibilidade de trovoadas isoladas de tarde e de noite durante a semana. Na cidade, a mínima para esta segunda é de 17º C e a máxima, de 22º C. Nos próximos dias, as temperaturas sobem e podem atingir até 27º C na quinta. 

+ Idoso de 88 anos morre atropelado por caminhão de entregas no ABC

A causa da instabilidade é a presença da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS). Durante a semana, as precipitações terão intensidade fraca a moderada, podendo ser mais volumosas entre a tarde e a noite, segundo o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE). O CGE também alerta para a possibilidade de alagamentos e deslizamentos de terras nas áreas de risco.

Na terça-feira, 9, o Inmet informa que o tempo estará mais estável e as temperaturas podem subir para até 25º C, mas ainda há pancadas e chuviscos durante o dia. Na quarta e na quinta, os termômetros podem chegar a 27 ºC, e continua a possibilidade de chuvas.

+ Acidente entre ônibus e carreta deixa 1 morto e 31 feridos na Régis Bittencourt

Problemas. As chuvas causaram dificuldades para os paulistanos que pegaram as estradas. Na manhã de segunda, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) desviou o trânsito da rodovia Régis Bittencourt (BR-116), no sentido Curitiba-São Paulo até a barreira que deslizou sobre a pista, no km 402,8, em Miracatu, na madrugada deste domingo, 7 ter sido removida, por volta das 10h20. No momento da remoção, havia 28 quilômetros de lentidão, como reflexo da interdição, e a demora para passagem do trecho era 2 horas em média. 

Na zona oeste da capital, a lentidão na manhã foi de 21 quilômetros, 55% a mais do que o normal para o período. 

No Rio, em apenas uma hora, na noite de domingo, somente na estação Barra/Barrinha choveu 33% (50,6mm) do esperado para todo o mês de janeiro (154,7mm). A estação foi a que registrou o maior índice pluviométrico no período. 

+ Criminosos explodem agência bancária na Baixada Fluminense

O Centro de Operações da Prefeitura do Rio (COR) contabilizou, na noite e madrugada, 18 pontos com bolsões ou acúmulo de água em vias públicas. Madureira, Cascadura e Jacarepaguá estão entre os locais mais atingidos, mas há ocorrências em outros bairros. Também houve queda de árvores e galhos, deslizamentos e afundamento de pista. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.