Chuva forte alaga vias em São Paulo

Precipitação começou na zona sul, mas já atinge toda a capital paulista; Corpo de Bombeiros atende 42 ocorrências envolvendo árvores da cidade

O Estado de S. Paulo

09 de novembro de 2016 | 18h06
Atualizado 09 de novembro de 2016 | 19h02

SÃO PAULO - As fortes chuvas nesta quarta-feira, 9, provocaram alagamentos e complicaram o trânsito na capital paulista. Bombeiros ainda foram acionados para verificar riscos de quedas de árvores em 42 pontos da região metropolitana. A precipitação, que começou na zona sul de São Paulo, se espalhou por todas as regiões da cidade e, no início da noite, era mais intensa nas zonas norte e leste da capital. Não havia registros de vítimas até as 18h50.

Toda a capital paulista entrou em estado de atenção para alagamentos no fim da tarde desta quarta-feira, 9, por causa das fortes chuvas que atingem a cidade, segundo Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE).  De acordo com o CGE, as precipitações começaram em alguns bairros da zona sul de São Paulo.

Depois, atingiram toda a região sul, com intensidade forte, e se espalharam pela capital paulista e pelos municípios de Cotia, Embu, Itapecerica da Serra, Itapevi e Santana do Parnaíba. 

Por volta das 18h40, as zonas norte e leste registravam chuvas intensas. Em Itaquera, houve queda de granizo e as rajadas de ventos chegaram à velocidade de 67km/h no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, e no Aeroporto de Congonhas, na capital.  A Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) registrava 123 quilômetros de lentidão no início da noite. 

Alagamentos. Três pontos de alagamentos - todos eles intransitáveis - foram registrados pelo CGE. A Avenida das Nações Unidas, em Santana, no sentido Interlagos/Castelo, foi tomada pela água da chuva. No mesmo bairro, também ficou alagada a Rua Filomena Parmigiani Fiorda.

Na zona sul, o alagamento foi registrado na Avenida Ellis Maas, altura do número 775, no M'Boi Mirim. 

Árvores. O Corpo de Bombeiros informou, às 18h40, que a corporação foi acionada para atender 42 ocorrências relacionadas à queda iminente ou à vistoria de árvores na Grande São Paulo.

Os chamados partiram de localidades como Santana, Casa Verde, Saúde, Embu, Barueri, Osasco e Itapecerica da Serra. Em nenhuma das ocorrências, no entanto, foi informado aos bombeiros a presença de vítimas.  

Veja os índices de chuva registrados até as 18h30 na capital, segundo o CGE:

Capital - 11,7mm

Zona Sul - 18,0mm

Zona Norte - 7,2mm

Zona oeste - 7,8mm

Centro - 4,8mm

Zona Leste - 3,9mm

Interior. Cidades do interior de São Paulo também foram atingidas pela tempestade nesta quarta. Segundo a Climatempo, uma linha de instabilidade que se formou no Paraná avançou sobre São Paulo, trazendo chuva forte para o sul do Estado.

Entre 14 horas e 15 horas desta quarta, o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) havia registrado 13,2 mm de chuva em Itapeva, 13,8 mm em Barra do Turvo e 12,8 mm em Ourinhos 12,8mm, por exemplo. 

As cidades do interior também foram atingidas por ventos fortes que chegaram a 75km/h em São Miguel Arcanjo, segundo a Climatempo. 

As altas temperaturas contribuem para as tempestades. O Inmet registrou 31°C na capital paulista nesta quarta-feira. No interior, os termômetros marcaram 35,9ºC em Rancharia. 

Previsão. A propagação de uma frente fria pelo oceano deve provocar novas pancadas nos próximos dias. A quinta-feira começa com sol e temperaturas elevadas. Deve chover entre a tarde e a noite. 

Na sexta-feira, as pancadas devem concentrar no período da tarde. 

Mais conteúdo sobre:
São PauloItapevi

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.