''São Paulo é um curso de arquitetura''

Eduardo Ragasol, empresário mexicano, há 2 anos em São Paulo

Nataly Costa, O Estado de S.Paulo

27 Março 2011 | 00h00

Quando veio morar em São Paulo, o empresário Eduardo Ragasol já tinha bastante experiência em cidade grande: morava na Cidade do México, uma das maiores metrópoles do mundo. Aqui, ficou impressionado com a gentileza dos brasileiros e com a arquitetura dos prédios paulistanos.

Treinamento. "Costumo dizer que o "treinamento" que tive vivendo na Cidade do México me ajudou muito aqui. Os estilos de vida são muito parecidos, as cidades compartilham virtudes e problemas. Ambas têm vida noturna, gastronomia, cultura, ótimos serviços. Mas também têm trânsito, poluição, sujeira nas ruas, falta de segurança. Não dá para andar com o vidro do carro aberto nem aqui nem lá."

Arquitetura. "São Paulo é um curso de arquitetura. No centro, os templos neoclássicos e neogóticos, como a Catedral da Sé e a Estação da Luz. Depois temos o impressionante prédio do Banespa e seu art déco. Na Paulista, aquele espetáculo de arquitetura da década de 1960, o Masp. Aí você chega nos corredores financeiros da Berrini e da Faria Lima e vê a arquitetura contemporânea dos prédios espelhados."

Amabilidade. "Os brasileiros são prestativos e amáveis, sobretudo quando percebem que você é estrangeiro. Têm vontade de ajudar."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.