Tiago Queiroz/ Estadão
Tiago Queiroz/ Estadão

São Paulo e litoral terão sol e pancadas de chuva no feriado prolongado

Cerca de 1,8 milhão de veículos devem deixar a cidade entre sexta e domingo

Marina Dayrell, O Estado de S.Paulo

29 Março 2018 | 10h41

As altas temperaturas e as pancadas de chuva registradas na cidade de São Paulo nas últimas semanas deverão permanecer no feriado prolongado da Semana Santa. No litoral, a previsão também é de muito sol. Cerca de 1,8 milhão de veículos devem deixar a cidade rumo às praias do Estado no feriado, segundo estimativa da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas (CGE), o feriado será marcado por condições típicas de verão, ou seja, temperaturas elevadas e chuvas nos finais de tarde. A previsão para a capital é de mínima de 19ºC e máxima que pode superar os 30ºC na sexta-feira, 30. O rodízio municipal de veículos será suspenso nesta data e voltará normalmente na segunda-feira, 2, a partir das 7h.

No litoral, a Baixada Santista deverá registrar calor, sem chuvas, na sexta-feira. 30. No final de semana as altas temperaturas permanecem, com possibilidade de pancadas isoladas no fim do dia. No Guarujá e na Praia Grande, a mínima prevista é de 20ºC e a máxima, de 32º.

+ 10 ideias de sobremesa para a Páscoa

Em Ubatuba, no litoral norte, a chuva aparece só na noite de domingo, 1º, e as temperaturas variam entre 21º e 32º. Nas praias do litoral sul, a probabilidade de chuva é maior. Em Peruíbe e Ilha Comprida, a mínima será de 19º e a máxima de 31º, com previsão de chuva para os três dias do feriado prolongado.

Outro destino bastante procurado pelos paulistas, Campos do Jordão, que espera 200 mil turistas, terá mínima de 11º e máxima de 26º, com chuvas previstas apenas para o domingo.

Chuvas. Ao longo da última semana, a cidade de São Paulo registrou fortes chuvas. O temporal que atingiu a capital na tarde da última quarta-feira, 28, ainda deixa reflexos. Foram registradas 52 quedas de árvores. Até a manhã desta quinta-feira, 29, uma delas ainda não havia sido removida da Rua Afonso de Freitas, no Paraíso. A previsão da CET é de que a via volte a operar normalmente ao longo do dia.

+ Após destruição de casas em chuva, MP pede condenação de secretário de Doria por improbidade

Além disso, foram registrados 25 pontos de alagamento. De acordo com a CET, o horário de maior quantidade de chuva foi às 17h e a capital registrou 131 quilômetros de congestionamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.