Roberto Costa / Código19
Roberto Costa / Código19

Homem morre após ser levado por enchente na zona norte de São Paulo

Bombeiros encontraram corpo em Perus, um dos bairros mais prejudicados; segundo o CGE, todas as regiões da capital paulista ficaram em estado de atenção das 22h51 às 1h53

Igor Moraes e Jéssica Otoboni, O Estado de S.Paulo

19 de dezembro de 2018 | 05h13
Atualizado 19 de dezembro de 2018 | 12h47

SÃO PAULO - Um homem morreu após ser levado por uma enchente no bairro de Perus, na zona norte de São Paulo. A região foi uma das mais prejudicadas pelas chuvas intensas que atingiram a capital paulista na noite de terça-feira e durante a madrugada desta quarta, 19.

De acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE), a zona norte contava com ao menos dois pontos de alagamento intransitáveis até as 5h. O CGE informou que todas as regiões da cidade ficaram em estado de atenção das 22h51 às 1h53. 

O Córrego Perus transbordou e causou enchentes, deixando a região em estado de alerta da 1h até 1h53. O Corpo de Bombeiros informou que encontrou um corpo entre as margens e a vegetação do córrego. A corporação afirmou também que, em razão do mau tempo, realizou 36 atendimentos para alagamentos e enchentes e 19 para desabamentos até 8h40.

O prefeito Bruno Covas (PSDB) esteve na região na manhã desta quarta-feira, 19, e falou que uma força-tarefa está sendo realizada para dar assistência às famílias e para limpar o trecho atingido.

"A gente está monitorando a situação desde as 22 horas de ontem. As primeiras equipes da Defesa Civil chegaram por volta de 1h30 e estamos com mais de 300 pessoas de equipe de limpeza neste momento. A ação emergencial agora é de limpeza e assistencial. Temos mais de 200 famílias sendo atendidas com questões emergenciais, como colchão, alimentação, cesta básica."

Covas diz que agentes estiveram no local nesta terça, 18, e atuaram na limpeza do córrego. "O que vai resolver, de fato, a situação é a contrução do parque linear, que vai dar chance de suportar a quantidade de água que passou por aqui. Em dezembro, chove, no mês, 190 milímetros e, nessas 12 horas, aqui em Perus, foram mais de 100 milímetros. A cidade não comporta isso sem obras de infraestrutura."

O prefeito não deu prazos para a construção do parque. Ele disse que as informações sobre o projeto estão desencontradas e que, assim que os dados sobre a obra forem levantados, um anúncio será feito. Covas lamentou que uma pessoa tenha morrido.

Recorde de calor

Na terça-feira, a cidade de São Paulo bateu recorde de calor para o ano, de acordo com o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet). Às 16h foi registrada a temperatura de 34,4°C no Mirante de Santana, na zona norte, que registrou o nono dia consecutivo com temperatura máxima igual ou acima de 30°C.

A quarta-feira amanheceu com céu nublado e temperatura em elevação. A previsão para a capital paulista é de mínima de 21°C e máxima de 31°C, segundo o Climatempo. Também são esperadas chuvas entre o fim da tarde e o início da noite, que devem ser acompanhadas de rajadas de vento, queda de granizo e raios. 

Os próximos dias seguem com condições típicas de verão: sol e calor com pancadas de chuva no fim da tarde. Na quinta-feira o tempo não muda muito e persistem as condições de sol e calor no decorrer do dia, de acordo com informações do CGE. As temperaturas variam entre mínimas de 22ºC e máximas que podem superar os 34ºC. No final da tarde a chegada da brisa marítima causa aumento de nebulosidade e pancadas de chuvas com trovoadas e rajadas de vento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.