São Bento do Sapucaí: ônibus deixam passageiros na rodovia

Atendidos por uma única empresa, eles têm de descer a 1,5 km do centro da cidade, em local sem abrigo de sol ou chuva

GERSON MONTEIRO, ESPECIAL PARA O ESTADO, TAUBATÉ, O Estado de S.Paulo

25 de agosto de 2012 | 03h04

São Bento do Sapucaí, a 210 quilômetros de São Paulo, é um dos destinos mais procurados na Serra da Mantiqueira para o turismo de aventura. Na cidade com pouco mais de 10 mil habitantes está a Pedra do Baú - destino bastante explorado por causa de seus mais de 2 mil metros de atitude. Mas, para quem pretende sair de ônibus da capital, em uma viagem de três horas, há outro desafio: descer na estrada, embora a cidade tenha rodoviária.

Atendidos por uma única empresa, os passageiros ficam a 1,5 km do centro. Na SP-042 (Rodovia Vereador Júlio da Silva), não há qualquer abrigo de sol ou chuva. A rodoviária local só recebe ônibus que chegam de cidades vizinhas e a empresa Pássaro Marron, que parte do Terminal Rodoviário do Tietê e leva aos municípios do sul de Minas Gerais, corta São Bento do Sapucaí sem entrar na cidade.

A parada na rodoviária, construída há 40 anos, é uma reivindicação dos viajantes. "Em São José dos Campos, tem rodoviária e o ônibus para lá. Em Santo Antonio do Pinhal, o ônibus passa por dentro da cidade. Por que aqui nós temos um terminal rodoviário e o ônibus nos deixa na beira da estrada?", pergunta o jornalista Geraldo Banaskiwitz, que trabalha em São Paulo, mora em São Bento do Sapucaí e usa a linha duas vezes por semana.

Segundo o vereador José Claudemir da Silva, a empresa informou que o baixo volume de passageiros não justifica a entrada na cidade. Para ele, "a situação é um descaso, um absurdo". A cidade é atendida pela linha que sai de São Paulo e vai para Brasópolis, em Minas, com autorização da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). O terminal rodoviário é administrado pela prefeitura. Procurado para comentar o caso, o chefe de gabinete, Gilberto Donizeti de Souza, não retornou à reportagem.

Sugestão. Paulo José Cipriano, do Setor de Atendimento ao Cliente da Pássaro Marron, informou, por meio de nota, que a linha "não tem seção em São Bento do Sapucaí". Como alternativa, sugere que os usuários sigam até São José dos Campos e, de lá, sigam à cidade turística na linha São Bento do Sapucaí-São José dos Campos (via Monteiro Lobato). O site da empresa, porém, informa que a estância climática faz parte da rede de 50 cidades atendidas pela companhia.

A ANTT respondeu, em nota, que a Pássaro Marron "não tem seção nem ponto de parada no município de São Bento do Sapucaí". Em pesquisa ao histórico da empresa, a ANTT informou também que não há registro de autorização do órgão para embarque ou desembarque de passageiros na cidade. "Portanto, se o faz ou fez, operou de forma irregular", diz a nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.