Santos Dumont terá obras na área de táxis

Passageiros que desembarcarem no Aeroporto Santos Dumont, zona sul do Rio, verão mudanças no ordenamento de táxis, a partir do dia 20 do próximo mês. Uma das principais queixas de usuários, o serviço de transporte na saída do terminal terá intervenções, como a abertura de linhas de ônibus regulares, obras viárias e reorganização de cooperativas.

Antonio Pita / RIO, O Estado de S.Paulo

29 Novembro 2013 | 02h04

O objetivo é reduzir a espera na fila para embarque nos táxis regulares, que em horários de pico chega a 40 minutos - mais do que o tempo de voo entre São Paulo e Rio.

Em reunião com o secretário municipal de Transportes, Carlos Roberto Osório, o ministro da Aviação Civil, Moreira Franco, deu aval ao projeto de readequação. Com a construção de um novo retorno, os taxistas que deixarem passageiros no terminal de embarque poderão voltar para a área de desembarque sem precisar deixar o aeroporto, como acontece hoje. O trajeto, que dura cerca de 30 minutos, poderá ser feito em menos de 5 minutos.

A Infraero será responsável pelas obras de adequação viária na frente do terminal de desembarque, uma área tombada. Serão construídas nova plataforma de embarque de táxis. Os custos das obras não foram detalhados.

Também será permitido que outras cooperativas, além das credenciadas do aeroporto, operem nos horários de pico. "É um esforço para garantir uma recepção melhor ao visitante do Rio", disse Osório.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.