WILTON JÚNIOR/ESTADÃO
WILTON JÚNIOR/ESTADÃO

Santos adianta festa em uma semana para sair na Marquês de Sapucaí

Cidade do litoral é o tema da Acadêmicos do Grande Rio e, por isso, fará carnaval neste fim de semana, com ingressos esgotados

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

28 Janeiro 2016 | 03h00

SÃO PAULO - As escolas de samba de Santos resolveram antecipar os desfiles de carnaval em uma semana – e a “culpa” ficou para o Sambódromo carioca. É que a Acadêmicos do Grande Rio vai homenagear a cidade paulista na Marquês de Sapucaí.

Ao saber da homenagem, a Liga Independente Cultural das Escolas de Samba de Santos (Licess) preparou um documento, assinado por 17 agremiações, pedindo que os desfiles fossem remarcados para os dias 29, 30 e 31. A proposta foi prontamente aceita pela prefeitura. Moradores de Santos já compraram mais de mil fantasias para desfilar na Grande Rio, terceira colocada no carnaval 2015. Centenas de grupos também se organizam para assistir à festa na Sapucaí, na madrugada do dia 8. 

Integrantes da escola fluminense ainda vão fazer uma apresentação na abertura dos desfiles carnavalescos de Santos e os 10 mil ingressos reservados para cada um dos três dias já se esgotaram. “Está havendo um intercâmbio cultural”, afirma Rafael Leal, secretário adjunto de Cultura de Santos e “embaixador” da cidade paulista na Grande Rio. “Tenho certeza de que vamos fazer sempre uma semana antes.”

Familiar. O homem por trás da homenagem a Santos é o carnavalesco Fábio Ricardo, de 41 anos, há três na Grande Rio. Quando pisou pela primeira vez na cidade, no ano passado, a sensação foi de estar em um lugar que já conhecia intimamente. “Tudo era muito familiar”, conta. Desde a infância, Ricardo ouvia do pai, que trabalhava em estaleiros no País e no exterior, histórias sobre a cidade paulista, onde está instalado o maior porto da América Latina. 

Integrantes da Grande Rio tiveram acesso a arquivos e pesquisas históricas da cidade. Nasceu, então, o samba-enredo Fui ao Itororó beber água, não achei. Mas achei a bela Santos e por ela me apaixonei – referência a uma lenda antiga, segundo a qual quem bebe dessa fonte não deixa mais o litoral de São Paulo.

O desfile contemplará diversos episódios históricos, da expansão do café ao estrelato de Neymar, passando por Pelé. Natural da cidade, até José Bonifácio, o patriarca da independência, ganhou alegoria. “A ordem na Grande Rio é uma só: ser campeã”, diz Fábio Ricardo. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.