Santa Maria: assistência vai durar 5 anos

O Ministério da Saúde começou ontem a receber inscrições para atendimento prolongado dos afetados pelo incêndio na boate Kiss, em Santa Maria, em 27 de janeiro, cujas vítimas chegaram a 240 com a morte de mais um jovem no sábado.

ELDER OGLIARI / PORTO ALEGRE, O Estado de S.Paulo

05 Março 2013 | 02h08

Os 20 feridos ainda internados, aqueles que receberam assistência médica e foram liberados e aqueles que tiveram algum contato com a fumaça (mesmo sem apresentar sintoma) devem informar seus dados no site do ministério (www.saude.gov.br) ou pelo telefone 136.

Os inscritos serão informados por telefone sobre a data da primeira consulta. Depois, serão acompanhados por pelo menos cinco anos. O atendimento será feito pelo Hospital Universitário de Santa Maria, com recursos do SUS, a partir de sábado.

O número de inscritos no primeiro dia não foi divulgado. Desde a madrugada da tragédia, foram feitos 570 atendimentos de saúde no Rio Grande do Sul.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.