Sanguinetti diz que Isabella sofreu tentativa de estupro

Perito contratado pela defesa dos Nardoni pretende apresentar seu laudo ao juiz nesta quarta

da Redação, estadao.com.br

27 de maio de 2008 | 15h21

Em entrevista concedida ao programa SPTV, da Rede Globo, nesta terça-feira, 27, o médico-legista George Sanguinetti afirmou que a menina Isabella de Oliveira Nardoni, morta no dia 29 de abril, sofreu tentativa de estupro. "Em primeira mão, eu digo que havia três lesões na genitália de Isabella. Na resposta aos quesitos, quando a delegada solicita, eles acrescentam a ruptura, uma ruptura de 'inctróide' de vagina. Para quem observar o trabalho, pareceria que era uma tentativa de violência sexual. (Seria melhor) procurar um pedófilo, como se houvesse algo neste sentido. Há três lesões descritivas no laudo e ele acrescenta mais uma. Então, o que eu quero dizer é que o trabalho dos meus colegas é ruim na interpretação. Há erros nas respostas aos requisitos". Segundo Sanguinetti, é importante corrigir o que foi feito. "Constam duas mortes para Isabella e ninguém morre duas vezes. Isabella morreu, conforme consta no atestado de óbito, de asfixia mecânica e esganadura. Isso nunca houve. Eu mostrei e mostro que não houve e de politraumatismo. Também não procede o que os senhores peritos alegam que a fratura de bacia e de radio foi feita no apartamento. Isso não procede". Sanguinetti aproveitou a oportunidade e disse que não pretendeu ofender ninguém. Ele criticou o trabalho. "Veja, dispersão de sangue em todo canto. Isso é uma ferida aberta, de uns dois centímetros, na região frontal. De onde veio todo aquele sangue no interior do apartamento e também no carro, se não tinha ferida aberta? E o sangue na região frontal é lateral", falou.  O legista assegurou que já tem um laudo pronto sobre o episódio e que o juiz irá apresentá-lo amanhã ao juiz que cuida do caso. "O meu laudo está pronto, está correto e apresenta todas essas falhas. Me ouçam, vejam a parte científica, sentem comigo, discutam e dirimam as dúvidas. Agora, não parto para o pessoal, não quis ofender ninguém. Estou me retratando, aqui e agora. Se algum perito se sentiu ofendido, desculpe. Agora, corrija o seu trabalho. Consta no laudo deles a tentativa de estupro" - considerou. A Associação dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo anunciou nesta terça que vai entrar na Justiça contra o legista. Ele foi contratado pelos advogados de defesa do casal Alexandre Nardoni e Anna Jatobá para contestar o trabalho dos peritos que investigaram o caso. De acordo com a presidente da entidade, Maria do Rosário Serafim, o perito deve se retratar em relação às críticas que fez sobre o trabalho executado pelos legistas de São Paulo no casal Isabella Nardoni. Ela quer que Sanguinetti se explique e se retrate. Se isso não acontecer, a associação irá processar o legista por injúria, calúnia e difamação.

Tudo o que sabemos sobre:
Caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.