Samu inaugura nova central de operações no centro de SP

Localização privilegiada, junto com nova tecnologia, busca reduzir tempo médio de atendimento para 10 minutos

Eduardo Reina, O Estado de S. Paulo

20 de outubro de 2009 | 20h41

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ganha nesta quarta-feira, 21, uma nova central de operações, que fica na Rua Jaraguá, 836, Bom Retiro, região central da capital, local considerado estratégico para a movimentação das ambulâncias. Essa localização privilegiada, junto com nova tecnologia a ser utilizada, têm como objetivo reduzir o tempo médio de atendimento de 18 minutos atuais para dez minutos, seguindo padrões internacionais. "A redução no tempo dos salvamentos é importante para preservar a saúde da vítima, evitando óbitos e reduzindo possíveis danos ao corpo. A tecnologia, nesse propósito, é uma aliada", afirmou o diretor-geral do Samu, coronel Luiz Carlos Wilke.

 

A nova central 192 está equipada com 30 postos de atendimento telefônico. Todos equipados com softwares de gestão da informação, que disponibiliza, em tempo real, um mapa da cidade com a localização precisa de todas as ocorrências e realizará uma avaliação situacional. Projetores e televisores de LCD mostrarão para todos os funcionários envolvidos na operação o cenário e a localização das bases e viaturas.

 

A integração da telefonia com a Central 193 - do Corpo de Bombeiros - também possibilitará o encaminhamento imediato de chamadas para o local correto de atendimento. Tal integração vai ser realizada por meio de uma sala de videoconferência em que os gestores das duas centrais podem organizar qualquer plano de contingência

 

Com a inauguração, a cidade de São Paulo passa a contar com a maior central de atendimento pré-hospitalar da América Latina. Em 2004, quando o Samu de São Paulo passou a operar, a frota de ambulâncias era de 63 veículos. Neste ano, com a ampliação e distribuição estratégica das bases para 65 locais, são 177 unidades de resgate.

 

Há promessa de que todas as ambulâncias estejam equipadas com GPS (sistema de posicionamento global) e AVL (Automatic Vehicle Location). Haverá também a implantação de sistema digital de rádio integrado com a Secretaria de Segurança Pública do Estado, permitindo a interação direta com a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros e demais órgãos da Segurança Pública e Saúde.

Tudo o que sabemos sobre:
SAMU

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.