Saída do feriado tem recorde de trânsito

SP registrou 222 km de congestionamento às 19 horas; Marginal do Tietê era pior via

NATALY COSTA , PRISCILA TRINDADE, O Estado de S.Paulo

06 Abril 2012 | 03h00

Ontem, na saída para o feriado prolongado de Páscoa, São Paulo bateu o recorde de congestionamento do ano: 222 km, às 19h. O recorde anterior havia sido no dia 10 de fevereiro, uma sexta-feira, também às 19h, com 217 km de lentidão. O principal terror do motorista ontem foi a Marginal do Tietê, que chegou a ficar parada por praticamente toda a sua extensão: dos 24,5 km de via, 23,2 km engarrafaram no sentido Ayrton Senna.

Na saída de São Paulo, todas as rodovias tiveram problemas na saída de São Paulo. No fim da tarde, um protesto dos moradores de Itapecerica da Serra pela construção de uma passarela bloqueou os dois sentidos do km 287 da Rodovia Régis Bittencourt. Eles atearam fogo em pneus e a polícia foi chamada para conter a manifestação, que reuniu mais de 200 pessoas. A estrada chegou a parar por 18 km no sentido Curitiba.

Por volta das 21h, as pistas foram liberadas, mas, às 22h, a lentidão ainda era de 6 km para Curitiba, entre os km 274 e 280. Na Ayrton Senna, o motorista encontrou trânsito lento em direção ao interior, assim como na Dutra, sentido Rio. Já na capital, o trânsito seguia acima da média para o horário, com 144 km de trânsito intenso.

No caminho do litoral sul e Baixada Santista, a Rodovia Cônego D. Rangoni tinha fila nos dois sentidos em dois pontos. No sentido Cubatão, o motorista reduziu a velocidade do km 258 ao km 270. À noite, o tráfego no sistema Anchieta-Imigrantes era bom. Já para o litoral norte, a Tamoios e a Mogi-Bertioga foram boas opções depois das 22h.

Nos aeroportos, até as 23h, 19,5% dos voos domésticos tinham registrado atrasos de mais de 30 minutos. Das 2.721 partidas, 530 saíram fora do horário. Em Congonhas, foram 46 voos atrasados - 18,5% do total de 249.

Mortes. A saída para o feriado foi violenta. Um acidente na Raposo Tavares, na região de Itapetininga, por volta das 21 horas, deixou quatro mortos.

Já na Rodovia Rachid Rayes, em Marília, um acidente entre uma caminhonete e dois carros provocou a morte de sete pessoas. Segundo a Polícia Rodoviária, dos envolvidos, uma criança de 10 anos foi o único sobrevivente, mas encontrava-se em estado grave até à meia-noite. / COLABOROU SANDRO VILLAR.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.