JF DIORIO / ESTADÃO CONTEÚDO
JF DIORIO / ESTADÃO CONTEÚDO

Saída do feriado tem interdição e lentidão

Tombamento de carreta bloqueia Tamoios; estradas registram 179 km de trânsito lento; movimento deve ser grande na madrugada

Edgar Maciel e José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

13 Fevereiro 2015 | 23h57

O excesso de veículos e a interdição da Rodovia dos Tamoios pelo tombamento de uma carreta-tanque que transportava gás complicaram a saída do paulistano para o carnaval nesta sexta-feira, 13. Às 18 horas, as principais rodovias somavam 179 quilômetros de lentidão. Até domingo, a previsão é de trânsito intenso. Em algumas rodovias, como as do Sistema Anchieta-Imigrantes, o movimento será grande já na madrugada.

A Tamoios, que permaneceu interditada ou com trânsito restrito durante todo o dia, tinha a previsão de ser totalmente fechada à 1 hora deste sábado, 15, para o transbordo da carga de GLP (gás liquefeito de petróleo), o gás de cozinha, que é tóxico e altamente inflamável. De acordo com a empresa Desenvolvimento Rodoviário S/A (Dersa), que administra a rodovia, a operação deveria seguir até as 6 horas, com reabertura da pista. Até esse horário, os motoristas que seguem para as praias do litoral norte deveriam tomar vias alternativas, como a Oswaldo Cruz e a Mogi-Bertioga - o que dificultaria o tráfego. 


A carreta tombou na altura do km 70, no trecho da Serra do Mar, no início da tarde desta sexta. O motorista teve ferimentos leves. Pelo risco de vazamento do gás e explosão, a rodovia foi totalmente interditada para a inspeção por técnicos da Companhia Ambiental do Estado (Cetesb). Após a vistoria, a pista foi liberada parcialmente. A estrada é o principal acesso às praias de São Sebastião, Ubatuba e Caraguatatuba. 

Outras vias. Na Castelo Branco, motoristas enfrentaram também uma forte chuva no início da tarde. Na saída para São Paulo, houve congestionamento de 18 quilômetros. Na Bandeirantes, que corta a região de Campinas, a fila de carros chegou a 19 km. A Fernão Dias tinha 19,5 km de congestionamento na região de Mairiporã. 

A descida para o litoral foi menos difícil do que o consultor imobiliário Renato Alvarenga esperava. Ele saiu às 10 horas de Sorocaba e optou pela Anchieta para chegar ao Guarujá com a família. “Só complicou na Domenico Rangoni, próximo de Cubatão, que tinha 10 quilômetros de fila. Perdi 40 minutos no trecho.” Às 14 horas, mesmo tendo parado para um lanche, ele estava na praia. Com a Operação Descida, a Anchieta tinha as duas pistas no sentido litoral, além da pista sul da Imigrantes. Quem seguiu pela Imigrantes enfrentou mais dificuldade - havia 24 km de lentidão. A Padre Manoel da Nóbrega, ligação com o litoral sul, tinha 22 km. 

Mais conteúdo sobre:
CarnavalSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.